25 de abril no IPOLFG

25 de abril

Na primeira semana de aulas, os alunos da Escola do Serviço de Pediatria do IPOLFG comemoraram o 25 de abril.
Numa pesquisa no Google, os alunos aprenderam como poderiam fazer o símbolo do 25 de abril.
Todos construíram o seu cravo.

Os mais crescidos visualizaram excertos do filme “Capitães de Abril”.
E preencheram o guião de exploração.
Um presente…
A Escola do Serviço de Pediatria do IPOLFG recebeu uma oferta da Microsoft, seis Tablets Surface RT para usufruto dos nossos alunos.

Pinto Pintão

Na última semana do 2.º período, a professora Paula Sattmiller trouxe alguns dos seus alunos da escola Gaspar Correia para dinamizar uma atividade na escola do HSM.

Ouvimos a história do Pinto Pintão…

Completámos a sua ilustração com origamis…


E ainda ouvimos alguns poemas escritos pelos alunos na aula de Língua Portuguesa…

Aproveitamos para desejar a todos um bom 3.º Período!

Primavera e Páscoa

“Iniciou a primavera e aproximamo-nos da Páscoa, tempos de reflexão, renovação e renascimento. As flores inspiraram-nos e demos largas à imaginação…”

Páscoa e primavera, de passagem…


Foi com este pensamento que iniciámos o trabalho de construção de um painel alusivo à época para que fosse colocado num expositor existente no corredor da nossa sala de trabalho, o resultado foi este…

Pesquisámos sobre a história mitológica e simbólica de algumas flores e ficámos a conhecer as bonitas histórias do Gladíolo, do Jacinto, do Narciso e da Rosa.

Pedimos ao nosso aluno Diego para escrever sobre: reflexão, renovação, renascimento e imaginação 

e dele ficam estes bonitos pensamentos…

Desejamos a todos uma Páscoa Feliz para um regresso com forças renovadas e ideias, muitas ideias, para o 3º período!!

Chegou a primavera?

Recebemos, na nossa sala de aula do Alcoitão, a visita da turma de Percursos Curriculares Alternativos do 1º ciclo (PCA1), do Agrupamento de Escolas de Alcabideche. Com esta turma e com a sua professora Isabel Nunes, fazemos videoconferências semanais onde partilhamos ideias e conversamos sobre os mais variados assuntos.
Na última sessão, falámos sobre a qualidade do sono, porque eles tinham realizado um trabalho, no âmbito do projeto “Saúde escolar”, subordinado a este tema e que contou com a parceria do Centro de Saúde de Cascais através da Enfermeira Hortênsia Gouveia.
Embora a primavera já tenha chegado no calendário, não chegou no sol e no bom tempo, por isso choveu muito nesta tarde, mas os nossos colegas vieram na mesma. A enfermeira Hortênsia apresentou um powerpointmuito interessante, trocámos ideias sobre como dormir bem e com qualidade, ouvimos um rap elaborado pelos alunos que cantaram e dançaram. Foi uma tarde bem passada.
A letra do rap é assim:

Refrão (2 vezes)
Durmo bem, acordo bem
Durmo mal, acordo mal
Se de noite descansei
Um bom dia terei
Acordo de manhã
Espreito à janela
Oiço o dia a chamar
Parece uma tela
O sono é importante
Para o meu bem-estar
Quando volto das aulas
Quero sempre brincar
Tomo banho, vou jantar
Tenho sono…
Bom sono é importante
Para o meu bem-estar
Dormir não vou recusar
É fixe dormir
Sinto-me confortável
O sono é importante
É aconchegante
(Repete o refrão duas vezes)

Oferecemos aos nossos colegas fatias de bolo, alguns sabonetes artesanais do nosso ateliê e uma semente de abacate germinada na nossa sala para eles plantarem no jardim da escola sede. Obrigado PCA1!
A Bruna Pitau escreveu um poema para celebrar a primavera envergonhada. As ilustrações também foram feitas por ela.
Primavera
Ouvem-se as andorinhas acabadas de chegar.
O voar das borboletas no ar.
Os ninhos nas árvores acabados de fazer.
O pólen que não nos deixa respirar.
O sol é quente.
A cor da relva fica mais clara
E o cheiro da natureza
Dá-nos a sensação de amar.
O cantar dos pássaros de manhã,
Que bom que é!
Sair à rua de manhã
E sentir o cheiro a frescura!
É assim a primavera:
Especial e linda de se ver!

Páscoa feliz e que o sol apareça nesta férias!

Um mês atarefado… mas divertido!

Neste mês, os alunos da Escola do Serviço de Pediatria do IPOLFG andaram muito atarefados! Para além dos trabalhos pedidos pelos professores, como fichas, testes e trabalhos escritos, os nossos alunos participaram em diversas atividades.

Assistiram à peça interativa de uma companhia de teatro que explorou a natureza! Todos adoraram e foi uma inspiração para alguns trabalhos escolares.

Recebemos alguns alunos da Casa Pia que vieram demonstrar os seus dotes musicais. Os nossos alunos tiveram a oportunidade de aprender a posição correta do corpo, pegar nos instrumentos e tocar umas notas. A partir desta atividade, uma das nossas alunas realizou um trabalho sobre os instrumentos de corda para o seu professor de Educação Musical.

No Dia do Pai, os nossos alunos, que estão muito familiarizados com as Tecnologias de Informação e Comunicação devido ao trabalho desenvolvido no âmbito do Projeto TeleAula, bem como às pesquisas realizadas na internet para os seus trabalhos e envio/receção de tarefas escolares por mail, decidiram, segundo eles, “voar aos tempos passados”!
Escreveram uma carta ao pai que seguiu por correio… mas não eletrónico. Os pais ficaram encantados e surpresos quando abriram a caixa do correio!

Agora estamos a realizar trabalhos para colorir a Páscoa. Ovos verdadeiros pintados, caixinhas e coelhinhos para encher de doces…
Alguns destes “mimos” serão enviados às professoras de Educação Visual.

Viagem ao país das Maravilhas e das plantas

Numa TeleAula entre a Escola do Hospital de Santa Maria e o Pavilhão do Conhecimento, viajámos pela história da Alice no País das Maravilhas.
Entrámos no quarto da Alice, vimos a Sandra fazer desaparecer um coelho, “transformar” dois berlindes em bolas de ping pong, fizemos explosões de cores, escrevemos mensagens invisíveis e, no final, conseguimos, com uma folha de papel A4, fazer uma porta por onde todos passámos… para o País das Maravilhas 🙂 🙂 🙂


Os nossos alunos também andaram a realizar trabalhos para conhecer melhor as plantas: identificaram os órgãos que as constituem, conheceram o processo pelo qual elas fabricam o seu alimento (fotossíntese) e identificaram partes comestíveis das plantas.

Construímos uma mini-estufa onde podemos observar, além da germinação, como o calor evapora a água que se condensa na tampa para cair no cultivo e, assim, mantê-lo húmido sem necessidade de rega.

E as nossas plantas continuam a crescer…