As primeiras explorações

A Escola do Serviço de Pediatria do IPOLFG iniciou o ano letivo 2014/2015 com uma atividade de expressão plástica. Os alunos fizeram marcadores de livros para usarem nos seus manuais escolares das diversas disciplinas.

 

 

Dia do Animal

Este ano trabalhámos o Dia do Animal. Através da Matemática, com  recurso ao tangram, os alunos construíram um animal. De seguida, no âmbito do Português, exploraram o livro O Alfabeto dos Bichos, de José Jorge Letria.

Depois, escreveram sobre os seus animais preferidos ou realizaram acrósticos, tarefa muito bem aceite pelos nossos alunos mais novos.

Um aluno muito especial fez um poema sobre o seu animal de estimação, a ovelha.
Simplesmente enternecedor…

Projeto Monarch

Aproveitamos este espaço para partilhar o nosso novo companheiro… o Gasparinho!
O Projeto Monarch avança a grandes passos e os nossos alunos estão expectantes em relação ao seu novo amigo. 
Mais tarde, daremos novidades!

Explorando o comportamento da luz

Iniciámos o ano letivo a explorar o comportamento da luz e a descobrir porque não vemos os objetos no escuro. Muitas observações foram realizadas e as conclusões registadas.


Também reproduzimos o arco-íris com uma lanterna e um copo de água, fazendo com que a luz branca se separasse nas suas 7 cores e construímos o disco de Newton que nos permitiu observar o efeito da soma das cores.


A mala da Ciência voltou à escola do Hospital.
Nesta primeira visita explorámos os comportamentos da luz: a formação do arco-íris, a propagação da luz e como atravessa alguns materiais. Por fim construímos um vitral com materiais translúcidos, transparentes e opacos.



Ainda realizámos a nossa primeira TeleAula com a Evelina do Pavilhão do Conhecimento. Explorámos a propagação da luz através de diversos materiais e observámos e experimentámos a formação de imagens em diferentes tipos de espelhos: planos, côncavos e convexos. Por fim, construímos um espelho para fazermos as nossas experiências.

O nosso arco-íris

“O nosso arco-íris” foi o título proposto pelo Bruno para o painel coletivo, iniciado nos primeiros dias deste ano letivo no Hospital de Dona Estefânia, e que esta semana viu a luz.
Além de muita cor, contém palavras e frases que os nossos alunos associam a cada uma bem como alguns poemas de autor, selecionados pela Jaíne.

Elaborado pelos alunos: Alice, Bruno, Domingues, Jaíne, Marta, Ozório e Retiana

Os poemas selecionados formam um conjunto interessante: “Flor da paixão”, de Albano Martins, “Meu coração eu perdi-o”, de Alfredo Brochado, “O mar”, de Ângelo de Lima,  “Sorriso audível das folhas”, de Fernando Pessoa, “A flor do sonho”, de Florbela Espanca e “O sol é grande”, de Sá de Miranda.

A inspiração também surgiu dos livros “As cores” e “O Som das cores”.

“O som das cores”, de Paula Teixeira,
Plátano Editora
“As cores”, editora Civilização,
coleção “Primeiras descobertas”

O meu coração é um mapa

A partir da análise e da interpretação de um cartoon de Gemma Correlliniciámos o nosso trabalho na escola do Alcoitão. Conhecermo-nos e darmo-nos a conhecer foi o lema para a elaboração dos mapas individuais de cada um de nós. E se um mapa serve para nos orientarmos, então serve para nos dar luz! Faça-se luz sobre quem somos na senda de um ano que se aproxima para celebrar a “Luz e as Tecnologias Baseadas na Luz”.
Desafiamos os leitores a descobrirem gostos, maneiras de ser e de estar na vida através do mapa do nosso coração. Não nos interpretem mal, por favor!