Atividades com ciência

Iniciámos o novo ano com várias experiências do Colete da Ciência do Pavilhão do Conhecimento. Falámos sobre centro de massa, tensão superficial, reações ácido-base e de muitas coisas mais.
Os nossos alunos mostraram-se muito interessados e participativos.

O que mais nos surpreendeu foi… saber se a lata ficaria em equilíbrio:



O Sistema Solar foi o tema escolhido por um dos nossos alunos para realizar trabalhos, fez pesquisas, criou um modelo do sistema, estudou os planetas, …

Como temos por cá uma aluna que veio do Hospital Dona Estefânia… fizemos uma ligação para matar as saudades!


Estrela portuguesa está eTwinning Europa fora/Turquia eTwinning – III

Durante o 1º período deste ano escolar trocámos correspondência com várias escolas internacionais. No âmbito do projeto eTwinning  Communiquer avec des cartes postales/Communicate with postcards enviámos estrelas portuguesas com um toque japonês, do HDE para todos os parceiros (fonte da estrela).

Pusemos em prática o nosso Francês, o Inglês, e o Português, claro, e até aprendemos algo de Grego, de Turco e de Finlandês.
Os nossos alunos elaboraram trabalhos que dessem a conhecer um pouco de Portugal:

  • A nossa aluna Jaíne apresentou a bandeira nacional, deu a conhecer a nossa localização geográfica e escolheu o navegador Vasco da Gama como figura nacional a destacar:

  • O nosso aluno Bruno deu a conhecer as origens do nosso hospital através da história da sua mentora, a Rainha D. Estefânia de Portugal:

  • A nossa aluna Márcia, com a colaboração da sua colega Jaíne, elaborou quatro postais alusivos a monumentos da cidade de Lisboa:

Frente dos postais que os
nossos alunos elaboraram
Verso dos postais que os
nossos alunos elaboraram

Recebemos ao longo do 1º período escolar toneladas de material, do qual expusemos uma amostra aos transeuntes do HDE.

Algum do material recebido, em exposição

A Turquia, nosso parceiro destas andanças desde o ano letivo passado, continua em grande produção e publicou esta fotografia mostrando as nossas mensagens e a estrela personalizada com as cores da bandeira turca que lhes enviámos.

Post by Türker Manga

Agora, preparamos o próximo envio de correspondência!

As cores e a luz

Esta atividade foi, sem dúvida, uma das que mais gostámos até agora. Aprendemos tanto!

Por que razão vemos as cores? A existência da luz é que nos permite visualizar as cores. Se estivermos numa sala às escuras, não conseguimos ver nada. E ficámos mesmo às escuras! Os mais pequenos tiveram medo!

As cores primáriassão o vermelho, o azule o amareloCom a mistura destas cores obtêm-se as cores secundárias.
Apesar de haver sete cores no arco-íris, é possível usar estas três cores para fazer todas as outras. Chamam-se cores primárias, porque são cores puras, ou seja, cores que não se conseguem com a mistura de outras cores.
Chamam-se cores secundárias, porque se conseguem obter a partir da mistura de duas cores primárias. E fizemos as experiências com as cores. Muito interessante!
Há ainda as cores neutras: o branco e o preto não são cores, mas é assim que nós as vemos. São opostas. Com o branco e o preto obtivemos o cinzento, como podem ver nas fotografias. 
O branco é luz e a soma de todas as cores.
O preto é ausência de luze aparentemente não é feita de nenhuma cor.
Cores quentes são aquelas que nos transmitem a sensação de calor: amarelo, laranja e vermelho.
Cores frias são aquelas que nos transmitem a sensação de frio: azul, violeta, verde.
Isaac Newton foi o primeiro cientista a mostrar que a luz branca é composta por diferentes cores. 
Num dia soalheiro, tapou as janelas do seu quarto, deixando um buraco pequeno que permitia passar um raio de luz do Sol. Pôs um prisma à frente e o prisma curvou a luz num padrão de cores na parede. Chamou a isto o espectro solar. Foi precisamente o que estivemos a fazer, não com o Sol, mas com uma lanterna que é também uma fonte de luz.
A luz é na realidade uma mistura de cores diferentes.
Quando vemos um arco-íris, vemos todas as cores diferentes, separadas por gotas de água no ar. Cada cor de luz tem um comprimento de onda ligeiramente diferente, por isso comporta-se de maneira diferente.
Quando cada cor bate num objeto transparente, como uma gota de chuva, atravessa-o a uma velocidade diferente, fazendo as cores separarem-se e espalharem-se.
Usando um pedaço triangular de vidro – prisma – podemos observar a luz a ser dividida nas suas cores diferentes. Existem sete cores que se dividem sempre pela ordem dos seus comprimentos de onda. O vermelho (o maior) separa-se no ângulo mais largo, seguido das cores laranja, amarelo, verde, azul, índigo e violeta.
Existe uma mnemónica para memorizar facilmente a sequência das cores no arco-íris: Vermelho lá vai violeta.
Existem outros nomes para o arco-íris, como por exemplo, arco da velha ou arco-celeste.

Curiosidade: 

Significado da expressão “coisas do arco da velha”
Utilizamos esta frase, quando nos referimos a coisas inacreditáveis, absurdas, espantosas, estranhas. 

Pensa-se que esta expressão tem origem no Antigo Testamento, porque o arco da velha é o arco-íris, ou arco-celeste e foi um sinal do pacto que Deus fez com Noé:
“Estando o arco nas nuvens, Eu ao vê-lo recordar-Me-ei da aliança eterna concluída entre Deus e todos os seres vivos de toda a espécie que há na terra.” (Génesis 9:16)
Arco-da-velha é uma simplificação de Arco da Lei Velha, uma referência à Lei Divina ou Lei de Deus. 

Há diversas histórias populares que defendem outra origem para esta expressão: a da existência de uma velha no arco-íris, sendo que a curvatura do arco corresponde à curvatura das costas provocada pela velhice. Bom, e há quem diga que onde o arco-íris acaba, há um pote cheio de moedas de ouro. Ideias do arco da velha!!
A sala a ficar cada vez mais escura
Depois da escuridão, acendeu-se uma luz
Objetos utilizados: um frasco com água e uma lanterna
Objetos utilizados: um prisma e uma lanterna
As formas e as cores #1
As formas e as cores #2
As formas e as cores #3
As formas e as cores #4
As formas estranhas que vimos eram lindas!
Nesta forma até conseguimos ver um prisma!
Preparação para o trabalho
As cores primárias
A mistura das cores nos godés
Neste trabalho, a descrição foi feita em inglês para treinar 

A experiência da mistura das cores
Branco para fazer cinzento
Cinzento do mais escuro ao mais claro
O cinzento com umas iniciais secretas (mas o segredo está à vista)


Sabem que existe uma espécie de eucalipto chamado arco-íris?

Nome científico: Eucalyptus deglupta;
Altura: acima de 12 metros;
Luminosidade: sol, muita luz;
Ciclo de vida: perene;
Onde vive: Nova Guiné, Indonésia, Filipinas;
Nomes populares: Eucalipto arco-íris, Eucalipto-da-nova-guiné, Eucalipto-das-filipinas.

Tem um aspeto fora de vulgar, porque parece que o tronco foi pintado por uma criança, mas o que acontece é que, enquanto a árvore cresce, se desenvolve e envelhece, vai mudando as cores do súber que é o revestimento ou casca. Apresenta cores como azul, roxo, vermelho, laranja, verde.
Para sobreviver precisa de muita água, não suporta temperaturas abaixo dos 9º C nem acima dos 30º C e gosta muito de luz.
Afinal não são só os animais que mudam de cor como o camaleão e certos peixes!
Curiosidade: quanto mais cores tiver mais velha é a árvore.


Que bom seria poder visitar uma floresta com estes eucaliptos!

O espírito Natalício…

Teleaula

No âmbito do Projeto Teleaula, os alunos do IPOLFG dramatizaram a história do Livro “A girafa que comia estrelas” de José Eduardo Agualusa.

No final da Teleaula os alunos preencheram os guiões de leitura que foram enviados para as suas escolas de origem. Os alunos do HSM obtiveram pontuação máxima!! Estão de parabéns!

Natal

A partir do céu estrelado….iniciamos a época natalícia!!
Este ano, o presépio ficou bem original…