A mente conta muito

Quando não podemos fazer de conta …que alguma coisa nos passa ao lado

A Psiquiatria da Infância e Adolescência, ou Pedopsiquiatria, é uma especialidade médica que se dedica à prevenção, diagnóstico e intervenção de perturbações emocionais e comportamentais de crianças e adolescentes, tendo como principal objectivo a promoção de um desenvolvimento psicoafectivo adequado.
As doenças mentais nem sempre se veem e, também por isso, muitas vezes não são compreendidas, sendo mesmo estigmatizadas e estigmatizantes. Não nos esquecemos que são doenças que a todos nós podem afetar, podendo ser tão incapacitantes como qualquer outra doença, limitando ou impossibilitando o normal da vida.
Existe no Hospital Dona Estefânia um Serviço de Pedopsiquiatria com o qual trabalhamos há muitos anos e onde muitos e muitos jovens já conhecemos!
Dedicamos esta publicação a todos estes alunos que connosco trabalharam, a todos os outros que por lá passaram e não chegámos a conhecer e a todos os profissionais de saúde que com eles trabalham diariamente com tanta dedicação e carinho.
A atividade de apoio escolar desenvolvida no âmbito desta especialidade, tal como noutras, desenvolve-se em modo de apoio indireto e/ou de apoio direto ao aluno, por vezes na unidade de internamento, outras vezes na nossa sala de trabalho. A manutenção de alguma rotina escolar e o apoio individualizado aos conteúdos curriculares procuram não só contribuir positivamente para o tratamento mas também contribuir para a reintegração escolar no pós-alta.
Das atividades de apoio direto ao aluno resultam produções muito interessantes de que vos queremos dar conta. Perguntarão os leitores: Porque lhes dão este destaque? Ao que respondemos: Porque de outro modo não as distinguiríamos de entre quaisquer outras! Aqui fica o registo de alguns momentos de trabalho destes jovens.

Desenhando e pintando – autorretrato

Exercitando a matemática

Desenvolvendo estratégias – o jogo do semáforo

Construindo um jogo matemático para a multiplicação

“Rir é o melhor remédio”, e coletivamente ainda mais

Jardinando na horta pedagógica

Cadernos diários digitais, que têm muito que contar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *