Contar com a Escola

Contar com a Escola durante o Tratamento de Hemodiálise pode significar uma oportunidade preciosa para pôr o estudo em dia ou para desenvolver atividades complementares às letivas.
São em regra três manhãs por semana que as crianças e jovens insuficientes renais passam no hospital, ausentes das suas aulas. Durante alguma parte das cerca de quatro horas de tratamento é possível que a sua disposição lhes permita, com uma oferta pedagógica ajustada às necessidades, realizar algum trabalho escolar.
Apesar de limitações nos movimentos, inerentes ao posicionamento durante o procedimento, é possível com o equipamento técnico adequado participar em atividades via TeleAula, resolver exercícios, fazer pesquisa, praticar a leitura e a escrita, entre outras atividades escolares.
O apoio escolar à criança/jovem em tratamento de hemodiálise no HDE tem sido desenvolvido em articulação próxima com a escola de origem do aluno e com a equipa médica e de enfermagem. A ação desenvolvida encontra por vezes parceiros que desenvolvem ações paralelas e complementares como, por exemplo, o apoio voluntário prestado pela professora Teresa Amorim Santos ou pela Associação Crescer Bem.

A professora e o aluno durante o tratamento

Citamos o nosso aluno B.:

Eu, como doente renal, durante a Hemodiálise posso fazer várias coisas, como por exemplo: corrigir os t.p.c., estudar para os testes, fazer trabalhos de pesquisa ou ensaiar peças de teatro.

Numa situação em que haja transplante renal, o aluno pode ir para outro hospital mas sem que se perca a articulação desenvolvida, tal como o HSM tão bem documentou.

Apresentamos alguns produtos desenvolvidos durante as sessões de hemodiálise dos nossos alunos:

A pertinência ou não da ingestão de água

Estudo dos ângulos e dos triângulos

Resolvendo uma ficha de trabalho de Português

Revendo algum vocabulário básico em Inglês

Faz de conta, mas nem sempre

Amizade segundo o Principezinho

A amizade foi tema das nossas últimas atividades. Visionámos o filme O Principezinho baseado na obra homónima de Saint-Exupéry, da qual lemos alguns parágrafos. Fizemos os nossos desenhos sobre o filme.

 

 

 

Estabelecemos a comparação entre dois mundos.
Mundo das Crianças

Ingenuidade
Facilidade em criar laços
Sonho
Curiosidade
Espontaneidade
Sinceridade
Simplicidade
Sensibilidade

Amizade
E
Mundo das Pessoas Crescidas
Maldade
Ganância
Não olhar a meios para atingir os fins
Poder
Vaidade
Pressa
Vício
Hipocrisia

As nossas gavetas

O livro O Pássaro da Alma levou-nos a criar as gavetas da nossa alma que não devemos abrir e as que devemos abrir para a paz no mundo.


Protocolos para cientistas

Ser cientista vinha mesmo a calhar. A professora Sandra trouxe um microscópio, pinças, lâminas, lamelas e frascos com vários líquidos para uma aula de Ciências Naturais diferente de todas as outras.

Segue o protocolo da nossa atividade laboratorial.

Que Diferenças Existem entre Células Animais e Vegetais?

Objetivo

Observar células animais e vegetais ao microscópio.    

Material

Microscópio ótico
Pinça
Conta-gotas
Lâminas
Lamelas
Tesoura
Agulha de dissecação
Vidro de relógio
Palitos
Papel de filtro   
Água
Azul-de-metileno
Água iodada
Material biológico

Observação de células eucarióticas animais

Procedimento A

  1. No centro de uma lâmina, coloca uma gota de solução de azul-de-metileno.
  2. Lava a boca, bochechando com a água.
  3. Com a ajuda de um palito raspa levemente a superfície da língua e coloca o produto obtido sobre a gota de corante.
  4. Cobre com a lamela e observa ao microscópio, utilizando várias ampliações.
  5. Elabora um esquema legendado.
Células do epitélio lingual

Observação de células eucarióticas vegetais

Procedimento B

  1. No centro de uma lâmina, coloca uma gota de água iodada.
  2. Com a ajuda de uma pinça, destaca um fragmento de uma túnica de cebola.
  3. Com uma tesoura, corta um pedaço do fragmento anterior e coloca-o bem distendido sobre a gota de corante que se encontra na lâmina.
  4. Cobre com a lamela e observa ao microscópio, utilizando várias ampliações.
  5. Elabora um esquema legendado.
Células da epiderme da cebola

Discussão

  1. A partir das tuas observações, indica as principais semelhanças entre os constituintes das células animais e vegetais.
  2. A partir das tuas observações, indica as principais diferenças entre os constituintes das células animais e vegetais.

Flores com o PCA1

Estas flores foram o resultado de uma visita que a turma PCA1, da professora Isabel Nunes, fez ao Alcoitão. Vieram ensinar-nos a fazer centros de mesa. Adorámos!


Celebrámos a amizade!

Um ano de faz de conta

Na TeleAula com a escola do IPO ficámos a saber mais sobre vulcões e fizemos uma experiência “explosiva”. 🙂



O professor Paulo Torcato visitou-nos para umas aulas “privadas”. Trabalhámos com o Scratch e construímos um robot.

A Sandra e a Evelina trouxeram a oficina Dóing do Pavilhão do Conhecimento para fazermos de conta que éramos sapateiros. Ensinaram-nos a fórmula que calcula o nosso número de sapatos, mostraram-nos alguns utensílios utilizados na sua confeção e deram-nos materiais para construirmos uns chinelos bem coloridos. Foi uma tarde Muuuuuuuito Divertida!

Repetimos esta atividade num quarto de isolamento. Já arranjámos sapateiros artesãos que fazem havaianas por medida. Espetacular!

A professora Paula Stattmiller trouxe 4 alunas da Escola Gaspar Correia para trabalhar connosco. Pintámos bonitos aventais e assistimos a uma música coreografada pelas alunas numa tarde bem passada.

Depois de um ano a Fazer de Conta, desejamos a todos umas Boas Férias!

O Dia Mundial da Criança conta, todos os dias

Faz de conta que o Dia da Criança é todos os dias!

E nesta instituição em particular é dia da criança todos os dias!
Como já é tradição de largos anos, o Hospital Dona Estefânia dedica, anualmente, uma semana à celebração do Dia Mundial da Criança. Este ano não podia ser diferente e muitas foram as atividades promovidas pelos diversos profissionais da área da educação e alguns convidados ao longo dos cinco dias decorridos da Semana da Criança. Alguns dos nossos alunos tiveram oportunidade de receber nas suas enfermarias o Sr. Ministro da Saúde que, a 1 de junho, marcou o dia com a sua presença.
Deixamos imagens de algumas das atividades desenvolvidas para as crianças, que incluiram histórias contadas, encenações, jogos, modelagem e dobragens.

Nós convidámos Francisco Peres para, com o seu saber e experiência, nos ensinar mais sobre a arte do Origami.

Preparando o material necessário

Material à espera dos alunos

Usando as tecnologias para explicar o básico

Depois do chapéu de samurai fizemos um peixe

O cubo resultou num bonito colorido

Férias à porta, deixemo-nos ficar com o colorido dos origami para inspirarem os alunos que ainda têm provas e exames a realizar.