Contar com a Escola

Contar com a Escola durante o Tratamento de Hemodiálise pode significar uma oportunidade preciosa para pôr o estudo em dia ou para desenvolver atividades complementares às letivas.
São em regra três manhãs por semana que as crianças e jovens insuficientes renais passam no hospital, ausentes das suas aulas. Durante alguma parte das cerca de quatro horas de tratamento é possível que a sua disposição lhes permita, com uma oferta pedagógica ajustada às necessidades, realizar algum trabalho escolar.
Apesar de limitações nos movimentos, inerentes ao posicionamento durante o procedimento, é possível com o equipamento técnico adequado participar em atividades via TeleAula, resolver exercícios, fazer pesquisa, praticar a leitura e a escrita, entre outras atividades escolares.
O apoio escolar à criança/jovem em tratamento de hemodiálise no HDE tem sido desenvolvido em articulação próxima com a escola de origem do aluno e com a equipa médica e de enfermagem. A ação desenvolvida encontra por vezes parceiros que desenvolvem ações paralelas e complementares como, por exemplo, o apoio voluntário prestado pela professora Teresa Amorim Santos ou pela Associação Crescer Bem.

A professora e o aluno durante o tratamento

Citamos o nosso aluno B.:

Eu, como doente renal, durante a Hemodiálise posso fazer várias coisas, como por exemplo: corrigir os t.p.c., estudar para os testes, fazer trabalhos de pesquisa ou ensaiar peças de teatro.

Numa situação em que haja transplante renal, o aluno pode ir para outro hospital mas sem que se perca a articulação desenvolvida, tal como o HSM tão bem documentou.

Apresentamos alguns produtos desenvolvidos durante as sessões de hemodiálise dos nossos alunos:

A pertinência ou não da ingestão de água

Estudo dos ângulos e dos triângulos

Resolvendo uma ficha de trabalho de Português

Revendo algum vocabulário básico em Inglês

Um comentário em “Contar com a Escola”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *