Viver o Património

Chegámos ao fim de mais um ano letivo!!!

Um ano enriquecedor, cheio de novas descobertas onde a vontade de aprender esteve sempre presente.

No que respeita ao trabalho transversal, o tema deste ano, Viver o património, foi o mote para diferentes atividades que nos permitiram aprofundar conhecimentos sobre os valores da nossa civilização, a dinâmica da cultura portuguesa e as especificidades locais, indo ao encontro dos diferentes  projetos desenvolvidos na nossa escola: Projeto TeleAula, Projeto Mitologia e Projeto Academia Código Júnior.

Este tema revelou-se pertinente e com grande potencialidade, permitindo trabalhar o encontro de culturas e o sentimento identitário. Os nossos alunos colaboram ativamente nas atividades desenvolvidas neste âmbito trocando experiências e conhecimentos num trabalho colaborativo.

Não podemos deixar de valorizar o empenho dos alunos e das famílias que apesar de todas as dificuldades tomaram a escola como uma prioridade e alcançaram com sucesso os seus objetivos escolares.

Deixámos algumas notas que os pais nos escreveram:

“Os primeiros dias são assustadores, confusos, tudo parece ser um problema. Na realidade porque tudo nos é totalmente desconhecido. De repente lembramo-nos que alguém nos disse a determinada altura que até ao final do ano a nossa filha não voltaria mais à escola. Pronto. Pânico total! E perde o ano? E os colegas amigos? Como vai ser?”

“Direi que depois da saúde, para nós, pais da XXX, vem a educação, é o que de melhor podemos dar à nossa filha para que possa tornar-se naquilo que quiser por ter-se aplicado muito ao longo dos anos e ter assim cumprido todo o percurso académico. “

“… mais uma vez o IPO surpreendeu-nos porque é “top”! Agora sim, a todos os níveis! Tem uma escola…”

“Recebem na escola vários meninos de várias idades e diferentes níveis de conhecimento, ensinam verdadeiramente, (não se limitam a entretê-los com desenhos e brincadeiras – não durante aquele momento de aulas!), cumprem os programas escolares com rigor,  vão aos quartos angariar voluntários que queiram aprender, e ainda ensinam individualmente os que estão no isolamento! Extraordinário!”

“… aqueles momentos na escolinha ajudam a passar o tempo, como ajudam a manter os conhecimentos em dia, como ajudam a exercitar o raciocínio, a mostrar que são uns guerreiros cheios de força e sobretudo permitem que todas as crianças sintam a rotina das suas vidas ali dentro. Afinal, nem tudo mudou!

“Melhor que tudo, permitem que o tempo não pare e em breve cada um regresse à sua escola e prossiga o caminho sem mais interrupções, ao lado dos colegas amigos tal como era antes. É fantástico!”

“Haverá pior do que depois de viver/superar esta aventura depararem-se com uma nova turma, e a repetição do ano escolar? Não…chega de desafios…o problema não é mesmo os tais 1, 2 ou 3 anos mas sim o que pode representar nas emoções de cada um. “

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *