Em busca de um mundo melhor

O projeto TeleAula tem como génese e principal motivação manter a ligação do aluno internado à sua escola de origem, dando-lhe a possibilidade de um contacto direto e constante com os professores do Conselho de Turma e colegas, quer através da partilha de materiais (fichas informativas, testes, email), quer através de videoconferências.

Esta ligação, quando realizada através de videoconferência, oferece ao aluno a continuação da escolaridade da forma mais próxima possível de uma vivência normal de escola facilitando, deste modo, o retorno à sua vida quotidiana.
A aluna assiste à apresentação e descrição de um espaço da escola através de videoconferência com o auxílio de um quadro interativo.Neste trabalho, salienta-se, além da importância da tecnologia, a importância do trabalho em rede e o espírito de entreajuda.

Por esse motivo, segue um agradecimento especial aos professores e alunos do Agrupamento de Escolas Nuno de Santa Maria, em Tomar, que se disponibilizaram no sentido de proporcionar um momento único à sua aluna e respetiva encarregada de educação.

A aluna e encarregada de educação assistem através de videoconferência a uma aula de apresentação dos colegas da turma.

No quadro interativo, três professoras dialogam com a aluna.

Através de videoconferência, a professora diretora de turma apresenta-se e apresenta os colegas da turma.

A partir da leitura do livro de Arianna Papini, Queridos Extintos, da editora Kalandraka, escutámos a voz de vinte animais que estão em vias de extinção ou já não existem e iniciámos um projeto de trabalho que abordou várias disciplinas como Ciências Naturais, Português, História, Geografia, TIC e Educação Visual.

Cada texto desta magnífica obra é uma narrativa poética em que cada animal descreve a sua fisionomia, os seus costumes e habitat e interpela os seus leitores com reflexões sobre as causas da sua extinção.

O trabalho culminou com uma pesquisa atenta na internet de fotografias, vídeos e pinturas de alguns destes animais.

Em cima da secretária, está um manual didático de Ciências Naturais, a obra de Arianna Papini e um trabalho de desenho e colagem elaborado por uma aluna.

O livro de Arriana Papini encontra-se aberta sobre a secretátia na página do tigre-de-Java.

Um aluno acaba o seu trabalho de desenho e colagem e utiliza carimbos com as letras do alfabeto para escrever a palavra "extinto".

Um aluno, diante da página aberta onde se encontra o animal por ele escolhido, elabora o seu trabalho de desenho e colagem.

Uma aluna termina o seu trabalho de desenho e colagem, imprimindo a palavra "extinto" com carimbos.

Os alunos visualizam uma espécie de tartaruga já extinta e referida na obra de Arianna Papini e trocam ideias entre si.

No jornal de parede da escola, podemos observar os trabalhos dos alunos distribuídos à volta de um mapa do mundo com as respetivas indicações dos países a que pertencem ou pertenciam os animais escolhidos.

mais um pormenor do jornal de parede, onde podemos observar mais alguns aspetos do estudo realizado, nomeadamente, a razão pela qual foi escolhido o dia 4 de outubro como o Dia Mundial do Animal.

Deixamos aqui algumas mensagens que os alunos redigiram aos seus animais.

Tigre-da-Tasmânia, envia uma mensagem aos teus amigos animais que ainda vivem na terra para fazerem uma armadilha grande para os caçadores serem presos para perceberem o que vocês sofreram.

Golfinho-branco, eu sei que eras fofo e bonito! Eu sei que os caçadores queriam caçar-te mas, se tinhas família, devias ter lutado ou fugido. Desculpa pelos caçadores da China te terem caçado e acabado com a tua família!

Gosto mesmo muito de tigres! Eles são o meu animal preferido! Tigre-de-Java, tu eras um animal bom e os homens maus mataram-te. Tenho muita pena! Tenho esperança que todos os teus primos e amigos tenham uma vida mais longa do que a tua!

Iniciámos o trabalho no projeto ubbu – Literacia de Código, que tem a missão social de preparar todos os alunos para uma nova sociedade digital através do ensino da Ciência da Computação e Programação.

Foram realizadas as primeiras inscrições na plataforma online e as primeiras aulas cujos conteúdos se encontram alinhados com as matérias de outras disciplinas como Matemática, Ciências ou Português e, ainda, com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas.

Os alunos estão a adorar. Por isso, todas as semanas reservamos uma hora para desenvolver atividades de forma autónoma, individual ou em grupo, nesta plataforma.

os alunos observam uma aula na plataforma projetada no quadro interativo.

Uma aluna trabalha individualmente na plataforma ubbu e constrói o puzzle de um robô.

A obra Ir e vir de Isabel Minhós Martins e Bernardo P. Carvalho serviu de mote para uma reflexão sobre a nossa pegada ecológica assim como para conhecer as migrações de alguns animais.

Na Terra não somos os únicos a percorrer grandes distâncias. Tal como nós, a andorinha-do-mar-ártica, a baleia-cinzenta, a borboleta-monarca, o gnu e o atum, entre outros, deslocam-se centenas de quilómetros em busca de alimento e de um lugar aprazível para ter as suas crias. E há algo no modo como estes animais viajam que nos deve levar a abrandar e a refletir sobre a nossa forma de estar pouco equilibrada no Planeta Terra.

Visionámos alguns documentários sobre a migração destes animais e uma pequena animação sobre os famosos patinhos de borracha à deriva no mar desde 1992.

Por fim, jogámos um jogo em que tínhamos que imitar o movimento de um animal e reproduzimos a técnica usada na ilustração do livro fazendo colagens sobrepostas com papel de seda sobre formas de animais.

O livro Ir e Vir encontra-se em cima de uma secretária ao lado de um globo terrestre.

A professora mostra as ilustrações aos alunos, incluindo os que se encontram acamados.

Os alunos e encarregada de educação visionam os filmes sobre a migração de animais.

Os alunos escolhem os papeis de seda para reproduzir a técnica utilizada nas ilustrações da obra.

Alguns dos trabalhos finais: formas de animais, como o gnu, elefante, andorinha, borboleta, zebra, foram decorados com papel de seda de várias cores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *