Nós e os outros

Nestes tempos difíceis que vivemos, a escola do CMRA recorda momentos em que instituições e pessoas nos ofereceram a sua arte e sabedoria. Todos precisamos uns dos outros e o trabalho de parceria será sempre o melhor do mundo, porque é aquele que nos ensina outros saberes, o valor da partilha e do amor que colocamos no que fazemos.

As aulas sobre literacia de código decorreram durante o segundo período com novos alunos a inscreverem-se na plataforma ubbu.
As turmas Formiguitas e Tigre de Java contam, assim, com mais um grupo de alunos do 1º e do 3º ciclos.

Assim sendo, novos robôs surgiram da imaginação e criatividade dos nossos alunos e ficámos a saber que criar algoritmos pode ser divertido, embora nem sempre seja fácil! Um desafio para professores e alunos!

Um grupo de alunos encontra-se em frente de computadores a visionar um dos vídeos da plataforma ubbu.

Um grupo de três alunos encontra-se em frente a computadores a seguir uma aula da plataforma ubbu.

A mão de um aluno a desenhar o seu projeto robô.

Um robô começa a tomar forma com materiais reciclados: caixa de bolachas e um rolo de papel higiénico.

Um aluno mostra o seu robô concluído feito com uma embalagem de sumo, dois rolos de papel higiénico, tampas e fita.

o monitor de um computador mostra o trabalho de um aluno: criar algoritmos para que um carro virtual siga o seu caminho até ao destino.

Agradecemos a ação de formação presencial dinamizada pela Sofia Sapeira da ubbu e dirigida aos professores do CMRA.

Uma selfie da professora Sónia, do professor Fernando e da formadora Sofia Sapeira com dois robôs feitos pelos alunos.

No âmbito do projeto O museu vai ao hospital, a mediadora cultural do Museu Condes de Castro Guimarães, Ana Isabel Brás, trouxe-nos uma atividade relacionada com o significado, a origem e a importância dos brasões.

Observámos o da Vila de Cascais e outros ligados às famílias que habitaram o Palácio onde se situa, hoje, o museu.

A partir do brasão da família O’Neil, cuja lenda mais parece um filme de terror, o Gonçalo Marau, estagiário do Programa Experimenta da Câmara Municipal de Cascais, dinamizou uma oficina de serigrafia, após ter explicado alguns pormenores que envolvem esta interessante técnica.

A gravura foi elaborada em papel e em tecido. Cada um de nós teve direito a um saco de pano com a impressão do brasão dos O’Neil.

Reparem na mão que lá se encontra representada e que diz respeito a essa lenda terrível e ao lema em latim que significa “Confia apenas no céu”.

A tela onde se encontra a matriz do brasão da família O'Neil.

Um aluno utiliza a raclete para fazer a impressão nos sacos.

O brasão dos O' Neil impresso numa folha de papel.

O Gonçalo Marau ensina a uma aluna como segurar na raclete para que a tinta fique bem distribuída.

Vários alunos à volta da mesa onde se encontram os materiais de serigrafia e o Gonçalo a ensinar-lhes o processo de impressão.

Os sacos com a impressão do brasão a secarem ao ar.

O Museu da Música Portuguesa, em parceria com a Escola Crescendo, do Estoril, ofereceu-nos um concerto da banda portuguesa Friday Afternoon.

Foi um fantástico final de tarde com boa música e a companhia de quatro jovens divertidos e cheios de talento.

O nosso Alex descobriu que gostava de ser baterista e teve a oportunidade de falar com o João, baterista da banda, que lhe ofereceu uma baqueta.

A sala cheia de alunos, pais, familiares e amigos a verem a atuação da banda.

Os quatro membros da banda Friday Afternoon: o baterista, a vocalista, o guitarrista e a baixista.

O Fernando Neves e o Tiago Ramos, do serviço educativo da EPAL, vieram apresentar o pequeno grande espetáculo – Circo de Pulgas da Nonô.

Os mais pequenos ficaram deliciados com a agilidade e coragem das pulgas.

Uma plateia assiste ao espetáculo apresentado pelo Fernando.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *