O Museu à distância de um clique: de que nos falam as obras de arte?

Uma visita de estudo diferente…

O Museu à distância de um clique: de que nos falam as obras de arte? foi uma proposta da Fundação Calouste Gulbenkian que este ano, devido ao contexto atual, encontrou um espaço virtual para nos fazer sentir a arte.

Nesta sessão, os nossos alunos, individualmente, em diferentes espaços puderam abordar as histórias que cada obra de arte traz consigo, e as diferentes possibilidades de interpretação que cria em cada pessoa.

A sessão foi muito interessante e tornou-se num momento de descontração e de aprendizagem. Foi possível abordar a obra de arte de pontos de vista não esperados pelos alunos. No final, a visão da obra de arte tinha-se alargado.

 

 

 

 

Os alunos puderam explorar diversas pinturas: o “Retrato de Helena Fourmet” de Rubens, “Maternidade” de Almada Negreiros, “O Minho desce a Lisboa” de Sarah Affonso, “Abstract” de Faik Hassan, “Auto-Retrato” de Sónia Delaunay e “Canção Popular – A Russa e o Figaro” de Amadeo de Souza-Cardoso.

Outras obras interpretadas foram “Caixa  Madeira” de Lourdes Castro, o peitoral “Libélula” de René Lalique e “Mãos Vazias” de Carlos Filipe.

Deixamos um testemunho de quem, com os seus 9 anos, viveu esta viagem artística.

O museu à distância de um clique

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *