Comunicando, e bem!

Nesta comunicação destacamos três atividades propostas e desenvolvidas pelos nossos parceiros de aventuras, o Núcleo de Educação da Fundação Calouste Gulbenkian, o Museu Nacional de Arte Antiga e a Academia do Código.

Diz que disse

Como comunicar a alguém algo que lhe é desconhecido? Começámos a atividade com cada um de nós a descrever ao Ricardo como era um elefante. Depois de desenhado o “nosso elefante” a partir das nossas indicações, observámos várias imagens de outros elefantes de tempos longínquos.

Animadores do Núcleo de Educação da FCG e alunos

Animadores do Núcleo de Educação da FCG mostram a figura de um animal aos alunos

Numa outra atividade, foi proposto que cada um descrevesse ao seu par uma imagem que o outro desconhecia e que teria de desenhar.

Animadores do Núcleo de Educação da FCG e alunos a desenharem

Aluna a desenhar

 

 

 

 

Finalmente, a partir de uma descrição de Fernão Mendes Pinto (Peregrinação, Capítulo XIV) dos lagartos que tinha observado, cada aluno interpretou através do desenho o que tinha ouvido.

Alunas mostram desenho do animal que criaram

O resultado destas duas atividades foi hilariante, como podem comprovar.

Desenhos dos animais que foram criados   
Desenhos dos animais que foram criados

A brincar percebemos que é importante sermos precisos na nossa comunicação ou corremos o risco de passarmos mensagens erradas ou não passarmos – de todo – a nossa mensagem!

A manhã passou num instante… agradecemos muito ao Ricardo, ao Rui, à Inês e à Andreia por nos terem proporcionado uma atividade tão divertida!

Espelho meu, espelho meu, haverá algum retrato mais belo que EU?

Foto de cara composta por metade da face de mulher idosa e metade de mulher jovem reflectida no espelhop segura pela idosa

O retrato como forma de comunicar foi o desafio lançado nesta atividade. De que modo nos representamos e representamos o outro ao longo dos tempo? Que importância tem guardar retratos de pessoas de que gostamos e registos de momentos da nossa vida? Conseguem os retratos captar a essência das pessoas retratadas e mensagens ocultas que queremos passar aos outros?

Animadora do MNAA e alunos

Através da análise dos mais variados retratos, dos mais antigos aos mais contemporâneos, tentámos responder a estas questões. Hoje a facilidade de nos retratarmos está ao alcance de um “clic” mas nem sempre foi assim. Perduram, no  entanto, as mesmas preocupações no  passado e no presente em que também são pensados todos os pormenores como a roupa, a pose, a luz, entre outros aspetos, de acordo com a mensagem que se pretende transmitir.

Animadora do MNAA e alunos

E demos connosco dedicados à tarefa  de tentar decifrar aquilo que vai para além do retrato e do que é visível, talvez aquilo que é a essência do retratado e do momento, com várias frases sugeridas e, claro, discordámos e rimos muito!

Frases (Vejam, tudo isto é meu; Queres trocar comigo, etc.) impressas em recortes de papel

De seguida, analisámos o retrato do “nosso amado” D. Sebastião e verificámos que os factos históricos são muito diferentes da mensagem que este Rei desejava passar aos seus súbditos; ao contrário da pose do retrato, a sua fragilidade era real e evidente.

Retrato de D. Sebastião

E, no final, fomos convidados a fazer o nosso autoretrato. Um agradecimento muito especial à Marta que, com o seu entusiasmo, conquistou uma plateia de ‘pequenos e crescidos’.

Composição com retratos antigos e fotos recentes

O Código

Desta vez, a Sofia e a Isabella trouxeram-nos duas atividades. Numa partimos à descoberta  de respostas para as questões: “Será que tem tecnologia?”, “Será que é programável?”. Numa outra atividade, foi necessário dar instruções (criar um algoritmo/código) para se conseguir realizar/validar a tarefa do nosso herói digital.

Animadoras da AC com alunos e tablets

Animadoras da AC com alunos e tablets

Esta segunda atividade exigiu muita concentração e precisão para levar a cabo a tarefa mas, com a ajuda de todos, em especial  dos mais pequenos, conseguimos ajudar o nosso herói digital.

Animadoras da AC, alunos e aluno no quadro interactivo

Obrigada, Sofia e Isabella!

E assim iniciámos o 3º Período, com muita comunicação e boa disposição com a operação Nariz Vermelho!

Doutores palhaços com guitarras, aluno e professora no corredor do hospital

 

 

 

 

 

Viagem de Esperança neste Mar que é a Vida

Frase Uma estrela vive para sempre nas nossa memórias e nos nossos corações!

“Marinheiros de Esperança”

Retrato de Fernão de Magalhães

Mapa com a rota de Fernão de Magalhães
Os nossos alunos embarcaram com os Marinheiros da Esperança, um projeto que envolve  Pediatrias do Serviço Nacional de Saúde de todo o país, e viajaram com Fernão de Magalhães na sua viagem de Circum navegação.

Aqui ficam dois dos trabalhos já realizados, esperemos que outros alunos embarquem connosco também.

Aguarela com nau de Fernão de Magalhães e mar

Desenho a lápis de Fernão de Magalhães com caravela atrás

Academia de Código

Iniciámos as atividades com a equipa da Academia de Código.

Alunos, professores e animadores da Academia

Viajámos pela evolução da tecnologia e pelo modo como ela influencia a nossa vida diária. Muito interessados e empenhados, os nossos internautas realizaram atividades interativas bem divertidas.

Alunos a utilizar tablets

Alunos a utilizar tablets

Muito obrigada, Sofia e Diogo, por nos terem proporcionado esta viagem pelo mundo tecnológico!

O Baloiço das Emoções

Neste período tivemos a oportunidade de realizar mais uma teleaula com o Clube de Tecnologia da Escola Básica Integrada da Bobadela, em que os nossos alunos  construíram um baloiço das emoções provocando um campo magnético.

Alunos da Bobadela no ecrã da escolinha

A elaboração do baloiço exigiu muita concentração, minúcia, arte e paciência dos nossos alunos na montagem do kit fornecido pelos nossos amigos.

Alunos e professora a construirem o baloiço

Com grande incentivo por parte dos alunos do Clube e seguindo à risca as indicações dadas, fomos ultrapassando as  dificuldades que foram surgindo e o resultado final valeu a pena.

Alunos e professora a construirem o baloiço e baloiço já construído

Baloiço construído

Obrigada a todos, professores e alunos do CT da Bobadela!

Estamos de Parabéns!

Imagem da Biblioteca da Escola com texto Páscoa Feliz

 

Comunicar em Segurança

Uma ilustre visita

No passado dia 31 de janeiro tivemos a honra de receber no nosso Hospital e na Sala de Apoio do 2º/3º Ciclo e Secundário a Primeira Dama da República da Bulgária que nos quis conhecer e quis conhecer o nosso projeto.

Depois de ouvir atentamente a apresentação do trabalho realizado, elogiou a iniciativa e despediu-se agradecendo de forma muito gentil, aos alunos e professoras, a receção.

Primeira Dama da República da Bulgária com professora Dulce na escolinha

Projeto Líderes Digitais – SeguraNet

No âmbito do projeto Lideres Digitais -SeguraNet, assinalámos no dia 5 de fevereiro o Dia da Internet Mais Segura, com várias iniciativas:

Colocámos um cartaz na porta da nossa sala, assinalando este dia . A decoração da porta tem tido sucesso quer entre os  jovens, quer entre adultos. Várias vezes encontrámos uns e outros comentando a informação afixada sobre esta temática da Segurança na Net.

A porta da escolinha com cartazes sobre segurança na internet A porta da escolinha com cartazes sobre segurança na internet

Realizámos uma videoconferência com a escola do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão. Esta ligação proporcionou  o reencontrar de  antigos  amigos, visualizar pequenos vídeos e  jogar de forma amigável e construtiva, testando conhecimentos sobre os cuidados a ter sempre que navegamos na Internet, nomeadamente descobrindo como nos devemos defender de predadores, do cyberbullying, das fake news, de como devemos  proteger os nosso dados e de não cairmos na ciberdependência, entre outros.

Videoconferência sobre o dia da Internet Mais Segura 2019 Videoconferência sobre o dia da Internet Mais Segura 2019

Ainda nessa semana, os nossos lideres digitais Lourenço, Lee e Manuel realizaram duas sessões aqui no  Hospital Dona Estefânia , onde voltaram a abordar os temas mencionados anteriormente. Uma sessão foi para os colegas da Sala de Apoio do 2º/3º Ciclo e Secundário, que não puderam estar presentes no dia da videoconferência, e outra para os colegas do 1º ciclo, na respetiva sala. Nestas sessões participaram ainda alguns Encarregados de Educação e as professoras do 1ºciclo.

Líderes Digitais e alunos a assistir Líderes Digitais e alunos e pais a assistirLíderes Digitais e alunos a assistirLíderes Digitais e alunos a assistir

 

 

 

 

Os nossos lideres conseguiram brilhantemente cativar ambas as plateias e fazer a delícia de todos, ajudando a construir um “quantos queres” que focava a utilização segura e responsável da internet.

Criação de um Quantos Queres pelos alunos

Estão de Parabéns os nossos  Lideres Digitais!

Dia Europeu do 112

Sabiam que este dia é assinalado no dia 11-2 (112)?

Boneco que fala da importância de usar o 112 quando precisamos

Os agentes Vasconcelos e Fabiana da 1ª Divisão  da PSP de Lisboa  estiveram connosco numa ação de sensibilização para a importância do número 112 e para a correta utilização do mesmo.

Polícias falam do 112

 

 

 

 

Polícias falam do 112

Não esqueçam…

Slide que diz que devemos ligar 112 para chamar ambulância, polícia ou bombeiros quando precisamos

Projeto Museu visita o Hospital – MNAA

Recebemos a visita da Rita Gonçalves do Museu Nacional de Arte Antiga, que nos trouxe o Prontos para a Festa.

Slide com pintura de um banquete medieval

Com ela, viajámos ao longo do tempo, desde as festas nos castelos até às festas nos palácios. Percorremos, através da observação de pinturas, algumas com mais de 600 anos, aspetos como a moda, a alimentação e objetos da vida diária, entre outros.

Alunos na apresentação

Alunos e animadora na apresentação

Os protagonistas principais foram o sal e os diferentes e majestosos saleiros e, num período posterior, o açúcar transportado na forma de pão de açúcar e os igualmente majestosos açucareiros.

As bebidas que não podiam faltar num banquete de pessoas ricas e abastadas eram o chá, o chocolate e o café.

Observámos imagens do serviço de mesa real em prata, com mais de 300 objetos, encomendado pelo rei D. João V e que está no nosso MNAA. Dele fazem parte três objetos muito importantes que queremos aqui destacar: uma chaleira, uma chocolateira e uma cafeteira.

Depois dos banquetes, a mesa era enfeitada com figurinhas de dançarinos em ouro que indicavam aos convidados que após o banquete seguir-se-ia o baile.

Quatro figurinhas de ouro

Agradecemos à Rita ter-nos proporcionado esta viagem de costumes ao longo do tempo!

Festa das Línguas – La Chandeleur e Valentine’s Day

Pois é, aproveitámos o assinalar destes dois dias numa grande Festa das Línguas.

Comida e corações e flores de papel

Comemorámos no dia 14 de fevereiro, em simultâneo, La Chandeleur, que se comemora no dia 2 de fevereiro e o St. Valentine’s Day, que se comemora no dia 14 de fevereiro, e fizemos “um dois em um”!

Alunos e professoras com mesa posta

Os nossos alunos fizeram os crepes, seguindo uma receita em francês e receberam mensagens de amor em inglês.

Alunos a cozinhar

Alunos a cozinhar

Professora serve a doçaria

Comemorámos o amor com uma fonte de chocolate que fez a delícia de todos!

Fonte de chocolate com morangos e ananás

Mas o mais importante da nossa festa foi o convívio e o sentimento de partilha vivido por todos!

São servidos?!!!

E assim se começa o Novo Ano

Dá que Pensar!

Durante as atividades de escrita criativa que realizámos, sugerimos alguns temas que dão que pensar: consumismo e segurança na internet foram os temas escolhidos.

Aqui fica uma pequena mostra das reflexões dos nossos alunos.

  Texto sobre consumismo com imagens e cartoons decorativos

Texto sobre segurança na internet com tira de bd

Seguranet

Iniciámos este ano a nossa participação na iniciativa Lideres Digitais – SeguraNet. Este trabalho encontra-se na fase de sensibilização para os temas propostos, nomeadamente Fake news, Sexting e Proteção de dados  e da planificação das atividades a realizar. As ideias já foram surgindo.

A nossa porta é um convite: “Queres participar?”

Porta da escola com cartazes sobre segurança na internet

Aproveitamos para agradecer os cartoons de Nelson Martins enviados pela equipa responsável pela Iniciativa Líderes Digitais.

Parece Chinês

E é mesmo!… A nossa aluna do curso de Turismo tem desenvolvido as suas competências no idioma Mandarim, com o recurso às aplicações Hello Chinese e Chinese Skill.

Como “Comunicar é preciso” mesmo que num registo muito diferente do nosso, cá vai: “O pinyin é o sistema fonético do idioma chinês. É geralmente usado para marcar a pronúncia do idioma Chinês Mandarim com o Alfabeto Latino”.

Aluna com tabletAluna com tablet

UFA! Isto não é nada fácil… mas é um projeto muito desafiante e desenvolvido com muito empenho pela Ana.

Sempre em Festa 

E não podíamos acabar sem ser em ambiente de Festa… A nossa aluna mais assídua fez anos e nós preparámos-lhe uma surpresa!

Porta da escola decorada com uma gaiola ramos e passarinhos

Bolo de anos e colegas na escola

Muitos Parabéns, muitas Felicidades e muitos Anos de Vida!

Dezembro “em cheio”!

Comunicar através do Som e do Ritmo

Uma vez mais fomos surpreendidos pelos alunos do Clube Tecnológico da EBI da Bobadela com uma atividade muito bem preparada e muito interessante!

Com a aproximação das comemorações do Novo Ano, construímos dois instrumentos musicais – um de percussão e outro de sopro, com recurso a materiais reciclados – que farão com certeza muita falta na noite de passagem de ano.

Alunos do HDE em TeleAula com alunos da Bobadela

Construção de instrumento musical com cápsuals de café

Instrumento musical com cápsuals de café

Construção de instrumento musical pelos alunos da Bobadela

Construção de instrumentos musicais pelos alunos do HDE

Agradecemos muito aos alunos Iasmin, Bery, Beatriz, Bruna e Daniela, bem como aos professores Carlos V., Carlos e Vitor do Clube Tecnológico que orientaram esta atividade. Já estamos a aguardar ansiosamente pela próxima!

Criatividade aos “sacos”

Este período tivemos a visita do Museu da Marioneta que nos trouxe uma mostra de marionetas feitas de diferentes materiais e originárias de diferentes partes do mundo.

Animador do Museu da Marioneta com aluna

Marioneta crocodilo

Marioneta Rodolfo do nariz vermelho feita com caixa de ovos

 

 

 

Marioneta Minion e alunos

 

 

 

 

 

Alunos do HDE com animadores

 

 

 

 

 

Mostraram-nos também que com um simples saco de papel, cartolinas de diversas cores, tesoura, cola e muita criatividade podíamos construir as nossas marionetas e foi isso que fizemos.

Alunos do HDE criam marionetas

Vejam como ficaram engraçadas!

Alunos do HDE com marionetas que criaram

Agradecemos muito ao Pedro e à Marta a sua disponibilidade e terem-nos proporcionado uma manhã tão divertida!

Uma doce e mágica tarde de chuva

Ombela significa chuva em umbundu. Neste conto, representado de forma mágica pelo grupo Kaô: Embalos do Mundo, Ombela é filha de deuses, a quem é atribuído o poder da criação da chuva. É o seu pai que lhe ensina que a tristeza faz parte da vida e que também se pode chorar de felicidade. Então, quando Ombela chora de tristeza, as lágrimas salgadas enchem os oceanos e quando Ombela chora de felicidade, as lágrimas doces enchem os rios e os lagos.

Grupo Kao e alunos do HDE

Com recurso ao movimento, ao som, a diferentes texturas e à música, fomos literalmente transportados para África com todos os seus sons, cheiros, animais, numa mensagem de esperança e felicidade que terminou com a canção:

“Menina a Felicidade
é cheia de Ar
é cheia de Vento
é cheia de Riso
é cheio de Sol (e de Chuva)
Menina a Felicidade
é cheia de A
é cheia de E
é cheia de I
é cheia de O (e de U)”

Grupo Kao e alunos do HDE

Foi uma doce e mágica tarde de chuva que muito agradecemos à Tânia e ao Rodrigo do grupo Kaô: Embalos do Mundo e às nossas parceiras Andreia e Rita do Núcleo Educativo da Fundação Callouste Gulbenkian que os trouxeram até nós!

Grupo Kao e pacientes do HDE

O Espírito de Natal invadiu-nos…

Este Natal, de forma simples e criativa, decorámos a nossa sala de aula e os nossos quartos. Coroas de Natal, presépios, Pais Natal, postais, tudo feito por nós, com materiais muito simples, mas com muito amor e esperança no futuro!

Alunos com decorações de Natal que criaram

Aqui fica uma pequena mostra das nossas decorações de Natal!

Decorações de Natal sobre o ecrã da escola

Pais Natal

Decorações de Natal na porta da escola

E o que mais importa são os afetos…

Para terminar em beleza o final de período e o final de ano, recebemos a visita dos colegas, da Diretora de Turma e de outros professores do Conselho de Turma da nossa aluna Rebeca. E tudo preparado em segredo!

SURPRESA!!!….

Professores e alunos visitam a Rebeca no HDE        Professores e alunos visitam a Rebeca no HDE

 

 

 

Professores e alunos visitam a Rebeca no HDE

Foi uma manhã maravilhosa, de festa, de cumplicidades, mas principalmente de muita alegria e amizade!

Professores e alunos visitam a Rebeca no HDE

Obrigada Educadora Isabel, por teres registado este momento!

Ufa! Chegámos ao fim!

Resta-nos desejar a todos um Excelente Ano de 2019!!! E para continuarmos em festa, aqui fica o som das nossas “vuvuzelas caseiras”!

Novembro Mágico

Festarola Halloween

Tem sido muito o envolvimento a nível curricular, por isso a chegada do Halloween constituiu um pretexto para todos desanuviarmos um pouco…

Iniciámos a  comemoração do dia decorando a sala e a mesa de “gostosuras”.

Seguiu-se a realização de uma sessão de origamis, dinamizada pelas nossas colegas educadoras, onde foi possível, efetuando as dobragens corretas obter abóboras encantadas e morcegos voadores.

        

Por fim, chegou o desfile das “gostosuras” para delicia dos presentes. Ele foram dedos, múmias, fantasmas, caixões, tangerinas diabólicas, teias de aranha e outros seres fantásticos.


Ninguém fez dieta neste dia e todos se divertiram muito!


Até para o ano com mais gostosuras e travessuras!

Arca dos Contos

No âmbito das atividades previstas realizar no projeto Comunicar é preciso, temos vindo a utilizar várias estratégias de escrita criativa, uma das quais apresentamos aqui no blogue, a Arca dos Contos .

Daqui resultaram textos para publicar no site textos com 77 palavras e outras histórias.                                                                                                                                    Aqui ficam alguns exemplos:

 

 

COMUNICANDO PELO MUNDO …

À Boleia do Cavaleiro da Dinamarca

A partir da leitura do livro O Cavaleiro da Dinamarca, da escritora Sofia de Mello Breyner, conseguimos comunicar com outros lugares, culturas, línguas, envolvemo-nos na bela história de amor de Vanina e Guidobaldo e concluímos como são importantes a família, os amigos e as nossas origens.

Alunos organizam sequência de imagens

Colagem de sequência de imagens na parede

Dessa exploração resultaram, entre outras atividades, a elaboração pelos alunos de um roteiro descritivo da viagem de tão destemido cavaleiro.

Sequência de imagens com lugares e paisagens do Cavaleiro da Dinamarca

Sodade de Nha Terra

Inspirados pela viagem do Cavaleiro, viajámos pelas nossas origens; regressámos ao local que nos viu nascer, à família, às nossas ‘raízes’, dando origem a textos originais e outros trabalhos como acrósticos com o nome das nossas terras, que revelam claramente a ‘sodade de nha terra’!

Aqui fica apenas uma amostra do trabalho realizado!

Acrósticos (Angola, Beja, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe)

 

O outono chegou mesmo

Quando todos julgávamos que o verão ficaria para sempre, eis que de mansinho o outono se foi instalando.

Assinalámos por isso a data da sua entrada realizando alguns trabalhos sobre esta estação.

Acróstico sobre o Outono Acróstico sobre o OutonoFolha de plátano com poema escrito em volta

 

 

 

 

 

 

Já viram como a nossa porta ficou tão catita?!

Porta da escola com poemas e folhas de plátano

Um Novo Ano Letivo Chegou

Entre  Apresentações, Símbolos, Memórias e Desejos …


Tão rápido quanto acabou, aí está o novo ano letivo. Trouxe com ele não só velhos amigos, mas também novidades, uma nova professora e novos alunos. Resolvemos, por isso, quebrar o gelo do desconhecido e para todos nos conhecermos melhor, realizar algumas atividades divertidas na sua abertura.

Jogámos o jogo dos símbolos, passeámos por muitas das nossas memórias, percorremos muitas terras distantes, de Angola, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe e Guiné e construímos o nosso Pote dos Desejos para 2018/2019.

Deliciem-se ouvindo a explicação dada por uma das nossas alunas sobre o símbolo que escolheu, dando-nos uma autêntica lição de vida.

Um Bom Ano Letivo para Todos!

A minha escola é meu património

A minha escola é meu património e eu contribuo para o património da minha escola.

Os últimos dias deste ano letivo deram evidência deste facto. Tivemos oportunidade de acompanhar três alunos às suas escolas de origem e constatar como esta reciprocidade se operacionaliza. Foram momentos de partilha e de convívio que deixam na memória uma marca de pertença,  pertença a um tempo e a um espaço no qual  todos fomos agentes e do qual todos recebemos e deixámos algo de herança, herança que se reflete no nosso futuro individual e comunitário.

Escola Básica Integrada Patrício Prazeres

Fomos ver o arraial popular de encerramento do ano letivo. Houve espetáculo com convidados – alunos da Escola Profissional de Artes e Ofícios do Espetáculo do Chapitô –  e com a prata da casa – alunos, animadores e professores.  Ouvimos músicas tradicionais portuguesas e vimos malabarismo, danças e muitas bifanas.

Neste ano letivo, esta foi a segunda visita da nossa aluna à sua escola. Cada oportunidade é acolhida com entusiasmo e é com muita alegria que a vemos circular pelo espaço escolar e receber os cumprimentos dos colegas e dos funcionários. As memórias vitais de mais este convívio apenas perderão protagonismo quando forem suplantadas pelas do próximo encontro.

Até lá!

Escola Básica do 2º/3º Ciclo Manuel da Maia

Assistimos à peça que o grupo de alunos do clube de teatro, com o apoio e orientação dos seus professores, escreveu e interpretou. Nela foram apresentados vários quadros temáticos representativos de situações de vida com grande impacto social e nos indivíduos – violência doméstica, bullying, orientação sexual e BFFs (Best Friends Forever).

Ao longo dos meses anteriores fomos acompanhando o trabalho de escrita de excertos do texto, fomos ouvindo as leituras do nosso aluno e até dando algumas deixas, durante o tempo de tratamento de hemodiálise. O entusiasmo e nervosismo eram enormes, sobretudo porque a data de estreia de aproximava e a alta não era certa. Por tudo isto, não resistimos ao convite para estar entre o público e apreciar o trabalho e dedicação à arte destes jovens e seus professores.

Parabéns a todos, e especialmente ao nosso protagonista!

Escola Secundária D. João V

Fomos convidados a assistir à apresentação dos Temas de Vida, projeto final de curso dos alunos de Ensino Formação de Adultos (EFA) com as valências B2 e B3, que permitiu aos alunos a conclusão do Ensino Básico.

Os formandos davam início à sua apresentação pessoal em Inglês, dedicando depois, já em Língua Portuguesa, atenção às suas origens, ao seu percurso de vida e ao papel da escola na sua valorização pessoal. Uns movidos por sonhos de glória futebolísticos, outros fugindo de um dia-a-dia difícil, outros procurando saúde para si ou para um filho, quase todos deslocados do seu país (Cabo Verde, Guiné-Bissau ou São Tomé e Príncipe), estes formandos terão dado o passo que faltava para poderem aceder à próxima etapa – o ensino secundário.

O aluno que conhecemos há cerca de 8 anos, tem agora 24 e enche-nos de alegria, de esperança e de confiança! Agradecemos-lhe pelo exemplo lindo e  tão valioso de resiliência contra as adversidades da doença e de coragem pela perseverança do estudo, dignificando no fim todos os que consigo colaboraram e a escola como instituição que sempre pode e deve proporcionar a oportunidade de crescimento e sucesso que a cada um for adequado.

Boa sorte!

Património Sempre Presente…

Nova visita aos Namban-Jin – Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA)

Através de um exercício de observação pormenorizado dos famosos Biombos Namban, dos pintores  Kamo Naizen e Kano Domi, e com a ajuda da Rita Gonçalves do MNAA, revisitámos a chegada das naus portuguesas a esse país longínquo que é o Japão, ao porto de Nagasáqui, no séc XVI. Nesta viagem levámos novos viajantes a descobrir quem eram e como se vestiam os vários intervenientes desta aventura, como eram as naus,  qual a sua valiosa carga, entre outras curiosidades. Aproveitámos  o balanço e espreitámos um pouco mais da cultura japonesa dos nossos dias.

Aqui deixamos registado algum do  vocabulário resultante desta sessão para conhecimento de todos:

Namban-Jin = Bárbaros que vêm do sul

Bombachas = Calças curtas e largas

Kurafuné = Barco Negro

Samurai = Guerreiro japonês

Karpa = Peixe da Boa Sorte

Momidje = Árvores que dão flor de cor amarela e vermelha típicas do Japão

Sushi = Um prato da culinária japonesa que possui origem numa antiga técnica de conservação da carne e de peixe em arroz avinagrado

HelloKitti = Desenho animado criado no Japão

Mangá ou manga = Banda desenhada no estilo japonês (várias mangas dão origem a animes)

E ainda palavras japonesas que fazem parte do português:

Biombo = Byobu
Quimono = Kimono = Veste típica do Japão
Judo = Judo
Caratê – Karate

Mais uma vez agradecemos à Rita ter-nos proporcionado uma manhã tão interessante e curiosa  através das histórias dos Namban-Jin!

Clube de Educação Tecnológica da EBI da Bobadela já é nosso património

Como já é da tradição no 3º período, desta vez o encontro TeleAula foi ao vivo…

Partindo da história da Fábrica de Porcelana de Sacavém, os nossos alunos montaram painéis representativos dos famosos padrões usados nas pinturas das porcelanas, utilizando para isso as sete peças do Tangram.  Para o sucesso desta atividade,  contámos com a preciosa ajuda do grupo de alunos e professores do Clube de Educação Tecnológica da Escola Básica Integrada da Bobadela (C.E.T.), que previamente prepararam todo o material necessário e dinamizaram a sessão.

Sucederam-se ainda mais atividades, que passaram pela composição do tangram com imagens alusivas às louças de Sacavém e a resolução  de desafios matemáticos e figuras usando as sete peças do tangram.

Foi uma TeleAula ao vivo Muito Dinâmica e Divertida!

MUITOS PARABÉNS  a todos os elementos do  C.E.T. que tanto contribuíram  para que tal fosse possível!

Dia Mundial da Criança

O  final de ano letivo não seria o mesmo se não se comemorasse este dia.

O núcleo pedagógico do Hospital de Dona Estefânia sugeriu atividades para esta comemoração, por solicitação do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Lisboa Central. O Serviço de Apoio Escolar ao 2º/3º ciclos e secundário propôs cinema. Esta atividade iria complementar as outras atividades do programa. Desenvolvemos duas sessões, a primeira como aperitivo, logo no dia 30 de maio, e a segunda sessão no próprio dia 1 de junho. O filme foi votado e escolhido pelos espetadores.

Pois é, ele foi  cineminha, um jogo de tabuleiro dinamizado pelo núcleo educacional do Museu da Cidade de Lisboa, pinturas faciais e teatro trazidas  pelos alunos do 1º e 2º anos do Curso de Apoio à Família e Comunidade da Casa Pia de Lisboa. A brincar e de forma bem divertida este grupo conseguiu apelar à reciclagem do lixo, contribuindo para a consciencialização de que, através de pequenos gestos como esse,  todos somos responsáveis por mantermos/conservarmos e lutarmos por um PLANETA MELHOR e MAIS LIMPO.