Comunicar através dos alimentos

Visão superior de alguns alimentos da degustação.

Conhecer alimentos diferentes do nosso quotidiano e falar de alimentação saudável foram os motes para nos lançarmos numa atividade de degustação que deixou no ar boas energias e uns cheiros maravilhosos.

Millet, quinoa, coco e seus derivados, frutos vermelhos, bebida de amêndoa, tâmaras, romã, maracujá, chocolate foram alguns dos alimentos que pudemos sentir, cheirar e provar. A propósito destes alimentos, viajámos pelos seus países de origem e soubemos informações sobre as propriedades de cada um deles.

Em seguida, ouvimos a história O lanche do senhor verde, de Javier Sáez Castán, da editora Orfeu Mini, que aborda o tema da monotonia versus diversidade através de um jogo de cores que nos transportou para um mundo mágico e surrealista.

Fizemos um jogo de adivinhas e de olhar à procura de objetos que aparecem na história e que se encontravam replicados e espalhados pela sala de aula. Seguiu-se um lanche com tostas e compotas de várias cores recheado de conversas acerca dos alimentos de que mais gostamos e aqueles de que não gostamos.

O livro "O lanche do Sr. Verde" em cima de uma secretária.

O livro aberto nas páginas onde aparece um pátio ao ar livre com uma mesa de lanche e com as mais variadas cores.

Um frasco com millet e com uma descrição das propriedades deste alimento numa rodela feita de papel. papel

Visão superior de alguns alimentos da degustação.

Um frasco com açúcar de coco e uma romã com a legenda acerca das características deste fruto.

Algumas das adivinhas escritas em papel de cartolina de várias cores.

Lamentamos a ausência de fotografias que pudessem documentar os vários momentos pelos quais passámos, mas havia apenas uma professora para alimentar os alunos sequiosos de nova experiências.

Navegando por outubro

Exposição “Desenhar Contigo na Pediatria”

No passado dia 24 de outubro foi inaugurada a exposição Desenhar contigo na pediatria, no átrio da estação de metro da Praça de Espanha. Esta exposição conta com desenhos originais de crianças que se encontram em tratamento no IPOLFG. Estes desenhos foram realizados por alguns dos nossos alunos, no âmbito do atelier orientado por Teresa Ruivo com o apoio dos Urban Sketchers.

Cartazes da exposição na estação de metro

Alunos e professoras junto à exposição

Alunos, professoras e mães junto à exposição

Professoras e profissionais do IPO com mascotes do metro

TeleAula “Língua Portuguesa no Mundo”

No dia 26 de outubro, no âmbito do Projeto TeleAula com os alunos da Escola do HSM, foi possível explorar o mapa mundo e descobrir os países onde se fala a língua portuguesa.

E para relembrar a ortografia e algumas regras desta língua tão rica, os alunos jogaram o jogo Acorda para o acordo! Este jogo possibilitou trabalhar algumas competências essenciais na vida escolar dos nossos alunos.

Teleaula por telemóvel

Mapa mundo com bandeiras

Alunos do IPO em TeleAula

Halloween

E para acabar o mês em festa, no Serviço de Pediatria comemorou-se o Halloween em grande folia!!

Mesa com cobertura laranja, morcegos e chapéus de bruxa

Professoras do IPO e outros profissionais com coroas de Halloween

Comunicação e Ciência

A escola do Departamento de Pediatria do Hospital de Santa Maria teve a primeira visita, deste ano letivo, do professor Paulo Torcato. Programámos os robots, ensinámo-los a fazer um quadrado, a desenhar o número 2 e a desviar-se de obstáculos. Também tivemos a surpresa de experimentar a realidade aumentada a partir do telemóvel.

Alunos a utilizar robots e tablet com a professora Sara e o prof Paulo Torcato

Alunos com robot e tablet

Alunos com robots e tablets

Telemóveis com aplicação de realidade aumentada

A nossa primeira TeleAula com a escola do IPO foi sobre a Língua Portuguesa no Mundo. Ficámos a saber que somos cerca de 280 milhões de falantes em todo o mundo e assinalámos no planisfério os países de língua oficial portuguesa. Depois jogámos ao jogo Acorda para o acordo onde recordámos as regras do acordo ortográfico.

Aluna com mapa mundo - TeleAula com IPO

Aluna com mapa mundo - TeleAula com IPO

Aluna a jogar Acorda para o acordo

Com a Sandra do Pavilhão do Conhecimento fizemos uma videoconferência em que estudámos a ciência que está por trás das catapultas, a influência do centro de massa e experimentámos vários materiais em construções à prova de terramotos! Foi uma tarde beeeemmmmmm divertida e interessante.

Sandra em videoconferência com alunos e professora Sara

Professora Sara e alunos com catapulta

Alunos com catapultas artesanais

Jogo físico Angry birds

A Sandra e a Ana também nos trouxeram do Pavilhão do Conhecimento uma mão cheia de experiências. Viajámos com a matemática, a física e a química. A estrela da tarde foi o gelo seco e a reação que ele provocou.

Alunos, professoras e educadoras com visitantes do Pavilhão do conhecimento

Técnicas do Pavilhão do Conhecimento, aluno e prof Diana - passar por dentro de uma folha

Alunos realizam experiência

Experiência com latas de refrigerante

Experiência com latas de refrigerante

Experiência - encher um balão no gargalo de uma garrafa

Experiência com gelo seco

COMUNICANDO PELO MUNDO …

À Boleia do Cavaleiro da Dinamarca

A partir da leitura do livro O Cavaleiro da Dinamarca, da escritora Sofia de Mello Breyner, conseguimos comunicar com outros lugares, culturas, línguas, envolvemo-nos na bela história de amor de Vanina e Guidobaldo e concluímos como são importantes a família, os amigos e as nossas origens.

Alunos organizam sequência de imagens

Colagem de sequência de imagens na parede

Dessa exploração resultaram, entre outras atividades, a elaboração pelos alunos de um roteiro descritivo da viagem de tão destemido cavaleiro.

Sequência de imagens com lugares e paisagens do Cavaleiro da Dinamarca

Sodade de Nha Terra

Inspirados pela viagem do Cavaleiro, viajámos pelas nossas origens; regressámos ao local que nos viu nascer, à família, às nossas ‘raízes’, dando origem a textos originais e outros trabalhos como acrósticos com o nome das nossas terras, que revelam claramente a ‘sodade de nha terra’!

Aqui fica apenas uma amostra do trabalho realizado!

Acrósticos (Angola, Beja, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe)

 

O outono chegou mesmo

Quando todos julgávamos que o verão ficaria para sempre, eis que de mansinho o outono se foi instalando.

Assinalámos por isso a data da sua entrada realizando alguns trabalhos sobre esta estação.

Acróstico sobre o Outono Acróstico sobre o OutonoFolha de plátano com poema escrito em volta

 

 

 

 

 

 

Já viram como a nossa porta ficou tão catita?!

Porta da escola com poemas e folhas de plátano

A nossa História e outras histórias

Comemorámos o Dia Mundial do Animal com a leitura do livro de Jimmy Liao, O peixe que sorria.

Esta obra apresenta, além das maravilhosas ilustrações do autor, a história de um homem que passava todos os dias à frente de uma loja de animais de estimação e, sempre que olhava para a montra (um enorme aquário repleto de peixes para venda), havia um que lhe sorria. Um dia decide comprá-lo e levá-lo para casa…

Mergulhamos assim numa aventura por um mundo azul repleto de valores como a amizade, a liberdade e, sobretudo, o respeito pelos outros seres que connosco coabitam.

Ao longo da semana, pintámos um oceano para receber vários peixes que elaborámos com o recurso a pastel e a aguarela.
Deixámos os nossos desejos para os animais de que mais gostamos:

…que o cavalo possa sempre correr.
…que o lobo tenha sempre carinho, proteção e solidariedade por parte dos humanos.
…que todos respeitem o cão.
…que o panda seja livre, porque todos temos o direito de ser livres. Não gosto de saber que utilizam a beleza deste e de outros animais para divertimento dos humanos como nos jardins zoológicos e nos circos.
…que o meu cão tenha uma bola.
…que as pessoas deixem de atirar paus aos gatos.
…que o cão seja sempre bem tratado.

Esponja, prato com tinta azul e parte do mar pintado sobre papel de cenário.
O início do mar
Capa do livro O Peixe que Sorria com homem num barco a lançar um peixe ao mar
A leitura desse dia
Mão de aluna a deitar areia sobre papel de cenário com cola
O fundo do mar
A professora conta a história e mostra o livro aos alunos
Conta-se a história e trocam-se ideias
Dois alunos desenham peixes em papel para aguarela
Pintam-se os peixes
Papel de cenário azul com peixes pintados pelos alunos
O mar quase feito

Para celebrar os 108 anos da implantação da República Portuguesa, foram narrados aos alunos, sob a forma de uma pequena história, os acontecimentos que originaram este golpe de estado.

Falou-se, ainda, do significado das cores e dos elementos que compõem a nossa bandeira, assim como dos últimos reis de Portugal como D. Carlos, D. Manuel II e Rainha Dona Amélia.

O professor conta a história do 5 de Outubro aos alunos
A história de um golpe de estado
A bandeira de Portugal afixada no jornal de parede e o título Implantação da República, 108 anos.
Pormenor do jornal de parede

Um novo ano!!!

A Escola como fundamento do conhecimento

No início deste ano letivo conhecemos muitas caras novas! É sempre bom saber que a escola tem um papel importante e que, apesar de um contexto difícil, a escola consegue mobilizar as crianças e as famílias num sentido de vida positivo.

Uma das primeiras atividades que realizámos foi proposta pela escola de um dos nossos alunos. 

Pedra pintada de vermelho com toques de amarelo e verde

Entendendo a Escola como a pedra basilar do conhecimento, pintámos uma pedra como símbolo do que a Escola e o conhecimento representam no nosso quotidiano. 

A implantação da República

No âmbito da comemoração da implantação da República e considerando que temos muitos alunos que, por motivos de saúde, chegaram há pouco tempo a Portugal, realizámos diferentes atividades para dar a conhecer um pouco da nossa história recente e dos símbolos que representam a nossa Pátria.

Aluno escolhe lápis de cor para pintar bandeira portuguesa Aluno pinta a bandeira portuguesa Página com bandeira portuguesa e poema

Comunicar é preciso!

Balões de fala sem texto e um balão com "Comunicar é preciso!"

O tema condutor deste ano letivo, Comunicar é preciso!, surgiu de um dos temas propostos pelas Nações Unidas para o ano de 2019, Ano Internacional das Línguas Indígenas.

Alguns dos nossos alunos comunicaram quem são, através de jogos de palavras que agora estão expostos na Escola do Departamento de Pediatria do HSM.

Balões de fala contendo trabalhos dos alunos

Balões de fala contendo trabalhos dos alunos

Balões de fala contendo trabalhos dos alunos

Balão de fala com acróstico da Rafaela

Balão de fala com acróstico do Lucas

Balão de fala com acrósticos de Avelina Felicidade

Reiniciámos também as nossas atividades com o Pavilhão do Conhecimento. A Sandra trouxe-nos, entre outras coisas, um novo amigo, o MIO, que programámos para “caminhar” e “desenhar” 🙂 Foi bastante divertido!

Sandra do Pavilhão do Conhecimento com alunos e professora

Alunos fazem actividade com bolas cor de laranja

Sandra com alunos e o robot MIO

Folha de planeamento da deslocação do robot MIO

Um Novo Ano Letivo Chegou

Entre  Apresentações, Símbolos, Memórias e Desejos …


Tão rápido quanto acabou, aí está o novo ano letivo. Trouxe com ele não só velhos amigos, mas também novidades, uma nova professora e novos alunos. Resolvemos, por isso, quebrar o gelo do desconhecido e para todos nos conhecermos melhor, realizar algumas atividades divertidas na sua abertura.

Jogámos o jogo dos símbolos, passeámos por muitas das nossas memórias, percorremos muitas terras distantes, de Angola, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe e Guiné e construímos o nosso Pote dos Desejos para 2018/2019.

Deliciem-se ouvindo a explicação dada por uma das nossas alunas sobre o símbolo que escolheu, dando-nos uma autêntica lição de vida.

Um Bom Ano Letivo para Todos!

Diz-me o teu sonho, dir-te-ei quem és

O livro aberto em cima de uma secretária com materiais de trabalho como papel de cartolinas, canetas, barco origami, um livro nuvem.

No primeiro dia de aulas, nada melhor do que falarmos sobre os nossos sonhos para nos conhecermos melhor uns aos outros.

A partir da leitura do livro Sonho com asas, com texto de Teresa Marques e ilustrações de Fátima Afonso, da editora Kalandraka, percorremos o mundo de uma rapariga que sonhava viajar, sinónimo de voar, de ir, de céu e de azul.

E, para viajar, percebemos que a curiosidade, o sonho, o dançar, o cantar e a coragem são já metade do caminho.

Contámos os nossos sonhos, todos eles diferentes uns dos outros, mas em tudo iguais, por fazerem parte da nossa vontade, do nosso querer mais profundo e, às vezes, tão guardado em segredo como se de um tesouro se tratasse. Sim, os nossos sonhos são verdadeiros tesouros!

O meu sonho é… um gelado; voltar a andar; voltar à Guiné, a terra onde nasci; ser uma grande futebolista e uma cantora conhecida; voltar a ser independente; acabar com o mal no mundo; não haver doença no mundo; ter outro cão, porque já tenho dois; saber aproveitar a vida; ultrapassar todas as dificuldades; dar a volta ao mundo.

Cada um de nós está a construir um livro com a forma de uma nuvem e vai desenhar, escrever palavras e frases que documentem estes sonhos.

O livro aberto em cima de uma secretária com materiais de trabalho como papel de cartolinas, canetas, barco origami, um livro nuvem.

Um livro nuvem aberto onde se encontra escrita a frase: Diz-me o teu sonho!

A professora segura o livro da história aberto numa página onde se veem pássaros a voar.

Os alunos e a professora constroem uma nuvem com papel de sulfito.

AS mãos de um aluno que segura o seu livro nuvem e o constrói com um cordel, papel e tesoura.

As mãos de uma aluna a escrever no seu livro nuvem.

A todos, desejamos um bom ano letivo!

21º Encontro TeleAula

Sónia, Dulce, Clara, Sara, Dina e Magda apresentam o trabalho dos hospitaisPrestes a terminar mais um ano lectivo, tivemos hoje a oportunidade de realizar mais uma reunião anual da rede de escolas de hospital do Projecto TeleAula na EB23 José Cardoso Pires.

Numa altura em que as escolas fazem, a vários níveis, um balanço das actividades, juntamo-nos para pôr em comum trabalhos, parcerias e realizações mas também desafios, vicissitudes e necessidades.

Neste 21º Encontro, depois das palavras de boas vindas da Directora do Agrupamento José Cardoso Pires, seguimos com a partilha de cada hospital: alunos apoiados, projectos levados a cabo e reflexão sobre os aspectos conseguidos e as dificuldades ultrapassadas ou intransponíveis.

Durante a parte da tarde, contámos com a generosidade dos colegas Fernando Franco e Susana Tavares, da Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas, para nos falarem de dois eixos da actual resposta educativa, nomeadamente o Perfil dos Alunos à saida da escolaridade obrigatório e o Projecto de autonomia e flexibilidade curricular, e de projectos e concursos que a Direção Geral da Educação apresenta às escolas instando-as a apresentar trabalhos que sejam fruto e motor de inovação.

Jornais escolares, Blogues educativos, SeguraNet, Ambientes de aprendizagm (vulgo Salas de Aula do futuro), eTwinning, Systemic, Eduscratch, Conta-nos uma história, Apps 4 Good, Media@ção, Líderes digitais, etc. são alguns dos desafios que encontraram um forte eco nos professores da escolas de hospital e, certamente, o próximo ano trará novidades e respostas dos nossos alunos.

O tema condutor do próximo ano será Comunicar é preciso, partindo de um dos temas propostos pelas Nações Unidas para o ano de 2019, o Ano Internacional das Línguas Indígenas. Brevemente encontrar-nos-emos para delinear estratégias e parcerias entre hospitais que nos levar a cabo esta tarefa no próximo ano.

Até lá, ficam algumas imagens no álbum 21º Encontro TeleAula.