Património produzido, património divertido

Basquetebol em TeleAula

Por videoconferência com o Clube de Educação Tecnológica da Escola Básica Integrada da Bobadela, construímos uma tabela de basquetebol.

Alunos em TeleAula

Alunos e professoras constroem tabela de basquete

Alunos em TeleAula

Pormenor de construção da tabela de basquete

Pormenor de construção da tabela de basquete
No final, registou-se em vídeo a alegria dos 3 pontos.
E agora, um desafio ao IPOLFG: Que tal encestarmos ao desafio?

Houve ainda tempo nesta TeleAula para uma atividade bónus: um desafio matemático.


Qual o vosso resultado? A nossa aluna Vera já o resolveu… e bem! Está de parabéns!

Let’s Play Colours para a HOPE

O congresso anual da associação sem fins lucrativos HOPE (Hospital Organisation of Pedagogues in Europe) vai este ano ter lugar na Polónia. Através da plataforma eTwinning recebemos um convite para um projeto que desafia os nossos alunos a prepararem trabalhos para serem expostos no congresso, usando apenas as cores azul, verde e vermelha.
Os trabalhos já seguiram por correio.

O Almada voltou

O serviço de educação da Fundação Calouste Gulbenkian voltou ao nosso convívio e trouxe novamente consigo o convidado José de Almada Negreiros.

À luz do que tinha acontecido na primeira sessão desta oficina, também desta  resultou um um vídeo iluminado.

Agradecemos a todos a colaboração. Sem ela, este património não se constituiria nem seria tão divertido.

“Parabéns!” e “Obrigado!” – projetos eTwinning e TeleAula

Temos em mãos projetos que nos dão muito. Tanto que nos enchem a mala, a alma e o coração de alegria, de reflexão, de convívio, enfim… de boas memórias de viagem. Celebrámos um aniversário de vida de uma maneira muito especial, discutimos aspetos da nossa contemporaneidade e convivemos com amigos e parceiros, em presença e a distância.

Projeto eTwinning – “A Birthday Card for R”

A bandeira eTwinning com a aluna e a Diretora de Turma

Por iniciativa da professora diretora de turma da nossa aluna R, temos participado num projeto cujo objetivo simples mas grandioso era apenas desejar Feliz Aniversário! à aluna através do envio por correio postal de um cartão de parabéns.

A aluna junto aos pacotes de mensagens recebidas
O grupo de amigos que estiveram presentes na festa
Pacotes com as três mil mensagens recebidas

Em torno deste objetivo reuniram-se cerca de quinhentos membros, entre professores e alunos, de vinte e dois países europeus, e foram recebidos mais de três milhares de postais.
Este projeto vai muito para além de postais – cartas, fotografias, prendas – e do dia de aniversário, pois desde que a primeira missiva chegou, em meados de outubro, todos os dias são de festa e celebração.
Na plataforma eTwinning, foram-se documentando em segredo os materiais que se enviavam e os que se recebiam. O mais difícil foi manter a surpresa até ao dia do aniversário!

TeleAula – CMRA

Imagens sobre a atualidade que podem suscitar debate

Partindo do nosso Blogue Físico Dá que pensar…, na TeleAula abordámos com as professoras e os alunos de Alcoitão os temas implícitos nas duas imagens que se seguem – Como e onde brincamos.

My parents said I should spend more time outside/ Os meus pais disseram que eu devia passar mais tempo no exterior
No ano de 1996 uma mãe leva o filho, que jogava à bola, por uma orelha para dentro de casa. Em 2016 uma mãe leva o filho, que jogava video-jogos, por uma orelha para fora de casa.
Foi um debate muito vivo e acalorado. Os cotas defendiam a rua, a juventude prefere ficar em casa a jogar.
No final ainda houve tempo para ouvir os nossos amigos de Alcoitão a dizer a palavra Obrigado em diversas línguas, o que foi muito engraçado!

Projeto eTwinning – Communiquer avec des cartes postales/Communicate with postcards – ponto de situação

O mês de abril no calendário que veio da Grécia
Chegados ao 3º período escolar e ao final do mês de abril, olhamos para o ano letivo corrente e vemos que temos muito material para partilhar convosco resultante das produções e trocas com os nossos parceiros no âmbito do projeto eTwinning “Communiquer avec des cartes postales/Communicate with postcards”.

Logotipo do projeto eTwinning

A correspondência trocada compreendeu a produção escrita, com lugar a textos mais pessoais ou coletivos, a produção plástica e a troca de material autêntico revelador das culturas e do dia a dia escolar/local, em muitas ocasiões celebrando datas significativas como o Natal, o Carnaval e a Páscoa.

Vejam alguns registos do material que fomos recolhendo e produzindo:

Escrita de um dos postais para a Finlândia, pela aluna V.
Um mimo para a França, pela aluna L.
Aguarela para a Grécia, pela aluna V.
Um mimo para a Espanha, inspirado em Picasso, pela aluna Vv.

Não há motivo para se ficar de olhos em bico!
Uma publicação local prestes a seguir para a Roménia
Os nossos origami alinhados para serem
enviados aos respetivos países
Houve quem fizesse um auto-retrato
Publicações da nossa freguesia

 Recebemos até ao momento muitos mimos e muito material reutilizável.

Os nossos parceiros da Finlândia indicaram que estudam aqui.
Várias cartas finlandesas continham esta sugestão

Para saberem mais sobre como a sua escola está organizada podem ver este vídeo.

Apresentaram-nos os Moomin, criação de um autor finlandês

Podem conhecer os Moomin aqui.
Para conhecermos as cores em Finlandês,
a Casa dos Moomin

Para nos ajudar a aprender as cores em Francês,
veio este Elmer
Paul Cézanne, veio desafiar-nos para a pintura

Publicações que nos chegaram da França
Ímanes como estes foram mote
para o trabalho dos nossos alunos
Um incentivo à leitura que também veio de França


Cartão natalício  recebido do Reino Unido

Recebemos algumas destas máscaras gregas

Estas máscaras vieram da Finlândia
Estas máscaras vieram de França
Cartão vindo da Finlândia
Cartão vindo da Grécia

O nosso aluno A. adorou
este mobile enviado da Grécia
Aos apreciadores da filatelia…
um mimo nosso

Olhares sobre os pigmentos

Um olhar em pausa


A cada olhar sobre esta mesma tela descobre-se algo. E o pintor quer intervir. O trabalho parece para sempre inacabado apesar de a cada pincelada ele se concretizar perante o nosso olhar.

O nosso olhar, a luz e o cozinhar dos pigmentos traduzem-se nos diversos tons que as tintas ao impregnarem-se na tela deixam ficar. Fascinou-nos o processo que o nosso aluno intentou e concretizou sob os nossos olhares.
O artista inspirado no autor Nadir Afonso

A ideia de fazer este quadro começou através de umas cartas trocadas entre o H.D.E. e uma
escola na França. Mas antes desta obra já tinha feito uma de Bruno Munari (Telegrama Urgente), que também correu lindamente. Apesar de algumas falhas dou o meu melhor. Na altura estava a pensar em fazer uma obra do autor francês Paul Cézanne, mas como nas cartas trocadas eles mandaram trabalhos relacionados com a França resolvi fazer uma obra de um autor português – Nadir Afonso (Composição Geométrica). Escolhi esta obra porque visualmente parecia fácil de fazer e também pelas cores, porque são cores fortes, mas depois de trabalhar nela vi que não era nada fácil de fazer. Estou a gostar porque não sabia que tinha jeito para a coisa. E com umas professoras como a Clara e a Marta que me estão a incentivar, até já tenho outro trabalho à vista, só que desta vez vai ser um Miró. A.P.C.

A fase de estudo e de preparação para “Composição Geométrica”
Primeira aplicação de tinta na tela
“Será a cor certa?”
À procura da mistura certa dos pigmentos
Dado como concluído
E agora uma breve explicação científica…

Durante este ano letivo e mais especificamente durante a realização deste trabalho, muitas dúvidas surgiram sobre as cores: afinal o que é a cor? Os objetos têm cor ou é a luz que lhes dá cor? Então a cor não é dada pelas tintas? O que são pigmentos?
Muitas são as questões e muito há para saber sobre este tema. Por agora, deixamos uma breve explicação científica sobre algumas questões e prometemos voltar a esta temática no próximo período.

  • A cor não é uma propriedade física dos objetos, ou seja, não tem existência material, trata-se de uma informação visual que resulta de três fatores: a luz, o orgão da visão e a descodificação do cérebro. Compreendemos este facto se pensarmos que o mesmo objeto iluminado com luz diferente apresenta cor diferente, assim como, o mesmo objeto observado por diferentes pessoas poderá ter cor diferente, (situação tão falada recentemente do famoso vestido visto por diferentes pessoas com diferentes cores).

Já Leonardo Da Vinci no seu livro Tratado da Pintura e da Paisagem – Sombra e Luz, afirmava que a cor era uma propriedade da luz e não dos objetos. Muitos outros se seguiram, nomeadamente Newton, e muito se descobriu desde então.

  • A cor só existe porque existe luz e os diferentes objetos que nos rodeiam absorvem radiação com determinada(s) cor(es) (correspondente a determinado comprimento de onda da luz visível) e refletem outra(s). Ora, a luz que refletem é exatamente a que chega aos nossos olhos (e, se correr tudo bem, ao nosso cérebro também…) e é essa cor que conseguimos ver.
  • O que permite aos objetos absorverem e refletirem determinada radiação e, consequentemente, surgirem aos nossos olhos com diferentes cores são os pigmentos. Um pigmento é um material natural ou sintético (existente nas tintas, na pele, no cabelo, nas folhas das árvores, enfim em tudo…) que absorve, de forma seletiva, determinados comprimentos de onda da luz (ou seja determinada(s) cor(es)) e reflete outra(s) sendo esta(s) a(s) cor(es) que vamos conseguir ver.
  • Quando falamos em cores primárias da luz, falamos nas três cores que são suficientes para obtermos a luz branca (apesar de sabermos que a luz visível é uma gama de várias cores) são elas: azul, vermelho e verde. Quando nos referimos às cores primárias das tintas falamos de: ciano, magenta e amarelo pois o pigmento de cada uma destas cores não é resultado da combinação de outros pigmentos (daí a designação de primárias).

Sintetizando, e de uma forma muito simples, se uma camisola é vista vermelha (vamos partir do princípio que todas as pessoas a estão a ver dessa cor) significa que estão a ser absorvidos todos os comprimentos de onda da luz branca (cores), com exceção do vermelho que é a cor que está a ser refletida.
Fica aqui a referência de um video muito interessante sobre as cores de Outono, para que se possa compreender mais um pouco sobre o tema das cores.
E foi muito bom para o artista e para nós recordarmos tempos passados em que iniciou a experiência pela busca da cor e do traço.

“Telegrama Urgente”, 2012

E ao olharmos para a tela que há já mais de dois anos embeleza a nossa sala de trabalho, revemos isto mesmo – que o artista se aprimorou na execução, que o artista se exige mais. Em 2012, a primeira aventura deste nosso aluno na pintura decorreu assim:

Decomposição para análise

Estudo e projeção

Comparação

Fase inicial de pintura

O nosso artista inspirado no autor Bruno Munari

  Numa próxima oportunidade miraremos Miró!

A luz é onda mas também corpúsculo

A luz também é partícula!

Com a nossa aluna Michaela, na sala de tratamento de hemodiálise, continuamos a estudar a luz e, como não podia deixar de ser, falámos de Albert Einstein.
Quando se fala deste cientista pensamos automaticamente na sua famosa equação E=mc2 e na sua Teoria da Relatividade, julgando dever-se a ela o seu prémio Nobel da Física em 1921. Na realidade, o prémio foi-lhe atribuído pela revolucionária interpretação do Efeito Fotoelétrico!
A nossa Michaela  estudou esta experiência e o desenvolvimento de tecnologia eletrónica que ela permitiu, ficando a conhecer muitas das suas aplicações no nosso dia a dia.
Fica aqui, de uma forma muito resumida, a explicação desta experiência (escrita pela nossa Mikas!)
Já anteriormente os cientistas tinham descoberto que uma radiação com determinada energia, ao incidir sobre determinados materiais (especialmente metais) provocava a ejeção de eletrões que poderiam criar uma corrente elétrica (Efeito Fotoeléctrico).
Então, o que introduziu de novo Einstein que lhe valeu o Nobel da Física com esta experiência? Ele introduziu a Teoria Corpuscular da radiação, interpretando o referido efeito fotoelétrico como resultado do choque de partículas de luz (fotões) com os eletrões do material sobre o qual a radiação incidia.
Qual o impacto desta experiência (efeito fotoelétrico) na nossa vida? O impacto é GRANDE. Utiliza-se, por exemplo, nos detetores de fumo, nas portas automáticas e em laboratórios para a contagem de bactérias.
Podemos pensar que ao carregarmos no botão do comando, da nossa garagem, estamos a utilizar o efeito fotoelétrico!

 A luz e os seus (en)feit(e/o)s!

Dos nossos parceiros eTwinning da Finlândia chegou nova correspondência e, entre outras coisas, uma imagem pintada por um aluno e uma fotografia muito bonitas da Aurora Boreal! Vejam lá a nossa sorte!
Pela Finlândia, auroras boreais são tema de correspondência
Fotografia de uma aurora boreal, enviada de Oulu, Finlândia

A revista National Geographic deste mês tem um artigo muito interessante sobre este tema!
Desta favorável coincidência, decorreram algumas conversas com os alunos mais fascinados por estas matérias!
Ficaram a saber que as auroras boreais são um fenómeno que decorre da atividade solar. Em alturas de maior atividade deste nosso Astro, intensifica-se o vento solar (carregado de protões, eletrões…) que em contacto com a magnetosfera terrestre (campo magnético da Terra, o nosso escudo protetor) origina a formação destes magníficos  efeitos luminosos!
As cores podem variar entre verdes e vermelhos, estando este facto  relacionado com a composição do gás que está presente e com a altitude a que se dá este fenómeno, por exemplo: o verde relaciona-se com a presença do gás oxigénio.
Ficaram, também, a saber que este fenómeno pode ser igualmente observado no Pólo Sul e que aí tem a designação de Aurora Austral.
TeleAula com os nossos parceiros da EBI da Bobadela

À semelhança dos nossos amigos do IPOLFG, fizemos uma TeleAula com o nossos parceiros da EBI da Bobadela, e mais uma vez foi um grande sucesso! Para o bom resultado final, que tanto prazer deu aos nossos alunos, muito contribuiu a preciosa orientação dos membros do Clube de Educação Tecnológica, que guiaram os nossos passos e seguiram os nossos gestos ao pormenor. Muito obrigada!
Depois da construção do Periscópio e de falarmos um pouco sobre a utilidade deste instrumento ótico, as nossas alunas mais criativas deram um acabamento final aos seus trabalhos. Fica aqui um belo registo!
Durante a pintura de um dos periscópios

Fogo e água como inspirações temáticas

Estrela portuguesa está eTwinning Europa fora/Turquia eTwinning – III

Durante o 1º período deste ano escolar trocámos correspondência com várias escolas internacionais. No âmbito do projeto eTwinning  Communiquer avec des cartes postales/Communicate with postcards enviámos estrelas portuguesas com um toque japonês, do HDE para todos os parceiros (fonte da estrela).

Pusemos em prática o nosso Francês, o Inglês, e o Português, claro, e até aprendemos algo de Grego, de Turco e de Finlandês.
Os nossos alunos elaboraram trabalhos que dessem a conhecer um pouco de Portugal:

  • A nossa aluna Jaíne apresentou a bandeira nacional, deu a conhecer a nossa localização geográfica e escolheu o navegador Vasco da Gama como figura nacional a destacar:

  • O nosso aluno Bruno deu a conhecer as origens do nosso hospital através da história da sua mentora, a Rainha D. Estefânia de Portugal:

  • A nossa aluna Márcia, com a colaboração da sua colega Jaíne, elaborou quatro postais alusivos a monumentos da cidade de Lisboa:

Frente dos postais que os
nossos alunos elaboraram
Verso dos postais que os
nossos alunos elaboraram

Recebemos ao longo do 1º período escolar toneladas de material, do qual expusemos uma amostra aos transeuntes do HDE.

Algum do material recebido, em exposição

A Turquia, nosso parceiro destas andanças desde o ano letivo passado, continua em grande produção e publicou esta fotografia mostrando as nossas mensagens e a estrela personalizada com as cores da bandeira turca que lhes enviámos.

Post by Türker Manga

Agora, preparamos o próximo envio de correspondência!

Turquia eTwinning – II

Postais recebidos da Turquia – II

Depois da primeira troca eTwinning com a Turquia continuámos a dar seguimento ao projeto. Enviámos mais uma carta, com ímanes ilustrativos de Lisboa e com um desenho da nossa aluna Jaíne – estávamos em março.

Segundo envio de correspondência para a Turquia
Até agora aguardávamos resposta a esta segunda missiva e chegámos a julgá-la perdida. No entanto, graças à possibilidade de comunicação privilegiada entre professores na plataforma eTwinning, conseguiu-se esclarecer os envios e confirmar o que foi recebido, ou não…

Pois bem, valeu a persistência e, apesar de datada de março, agora recebemos a segunda carta dos nossos parceiros turcos.

Carta do professor Türker M. e um dos postais que continha
Juntamente com a carta e os cinco postais vinham oito obras dos alunos:
Pintura – I

Pintura – II

Pintura – III

Pintura – IV

Pintura – V

Pintura – VI
Pintura – VII

e ainda

Pintura – VIII

Finalmente, para os interessados em filatelia…

 

***

Esperamos no próximo ano letivo dar continuidade a esta partilha.

O amor anda por Alcoitão

Literalmente, o amor anda por Alcoitão. São as palavras, as cores, os desenhos, as intenções, os cheiros a alfazema a lembrar os namorados.
No jornal de parede, colocámos uma cesta com ramos da nossa alfazema nascida e criada na escola. Quem quiser, pode tirar um ramo e levar para oferecer a si mesmo ou a alguém querido.

A propósito da poesia concreta, dos poemas visuais, de signo linguístico, significado e significante, trabalhámos o poema de Décio Pignatari.

Antes de te conhecer, estava perdido numa floresta sombria.
Quando te conheci, as folhas ficaram mais verdes. As flores nasceram e um sol brilhante apareceu. Ajudaste-me a encontrar um caminho, uma saída deste passado obscuro. A minha floresta transformou-se num jardim onde viverei o resto da minha vida. Assim, um eu transformou-se em nós.

 António Fonseca

A Bruna Pitau fez uma réplica da pintura de Mikel Urmeneta que fala do amor no espaço. O amor é um sentimento universal que gostaríamos que fosse ainda mais universal. 
Após termos estudado o texto poético, a aluna elaborou um poema sobre o sentimento “amor” com base em técnicas que lhe foram fornecidas.

Amar,
É um sentimento que não se vê,
Mas que se sente.
Amar é como um bolo de chocolate,
É doce e especial.

Quando se ama
É como se o mundo fosse mais belo,
Se tornasse mais colorido.

É tão bom quando amamos,
Nunca nos sentimos sós.
Estamos com a pessoa que amamos.
E sentimo-nos especiais.

Fizemos selos subordinados ao tema para enfeitar os nossos trabalhos.

O ABC das frases que quero dizer ao meu amor

Amar-te assim perdidamente!
Bebi dos teus olhos a música do meu amor.
Corro atrás de um grande amor que és tu!
Dás-me todo o carinho que eu preciso.
Enlouqueço de amor por ti!
Fico a imaginar o meu futuro ao teu lado.
Gosto dos teus olhos.
Há uma arma secreta que se chama Amor.
Imagino-me ao teu lado.
Já pensei na vida sem ti, mas não é a mesma coisa.
Lembro-me de ti em todos os momentos.
Mando-te SMS durante todo o dia.
Namoro já faz parte da minha vida.
Omeu coração será sempre teu!
Por ti, vou à procura das estrelas!
Qualquer dia, caso-me contigo.
Rir à gargalhada, só mesmo quando estou perto de ti.
Sem ti a vida não tinha valor!
Tremo de medo de te perder.
Uso o telemóvel para trocar palavras de amor contigo.
Varres-me a alma de bons sentimentos!
Xarope tomo, quando estou doente por não estares comigo.
Zango-me quando não me ligas.

Bruna Pitau 
A malta do Alcoitão oferece um abraço a todos os colegas e professores dos hospitais.
Queremos mostrar ainda o nosso trabalho no projeto eTwinning – “Let’s Animate!”. Em breve, vão surgir mais personagens. Deem um salto ao nosso facebook!

Turquia eTwinning/José Jorge Letria visita

Turquia eTwinning

Postais recebidos da Turquia

Depois do projeto “Proverbs on Water”, desenvolvido no ano letivo passado com múltiplos parceiros nacionais (CANTIC – CRTIC Amadora/Lisboa, CMRA, HSM, e IPO) e um Francês, apresentamos agora registos da ligação estabelecida neste ano letivo com a Turquia.
Através da plataforma eTwinning pudemos receber a solicitação do professor Turker Manga e conhecer os objetivos que pretende atingir com este projeto, no qual já centenas de professores colaboraram.

Preparámos postais e algumas frases em inglês que informassem os alunos turcos acerca das imagens neles contidas:
Correspondência preparada para o envio

Semanas passadas, recebemos a tão aguardada resposta dos nossos parceiros Turcos, a turma 2F, da província de Adana na região da Anatolia.

Como está prometido a todos os participantes, recebemos uma das suas obras de arte, a que chamam “Ebru”:

Ebru art work
Resposta da Turquia

2F, a turma do professor Turker Manga
Esperamos receber mais uns destes :

Nesta atividade eTwinning participaram os alunos: Paulo, Liliana e Micaela.

Visita de José Jorge Letria

O autor, José Jorge Letria, e alguns dos seus livros

Tivemos o privilégio de receber o escritor José Jorge Letria. Imaginem só! Fechou o primeiro período com chave de ouro.

Houve lugar à leitura e à conversa, tendo-se falado tanto de livros como de viagens, de música, de família, do país… Nesta atividade destinada a todos os utentes, pequenos e crescidos puderam receber e puderam interpelar um convidado que se mostrou muito disponível e multifacetado.
Aproveitámos. E agradecemos.