21º Encontro TeleAula

Sónia, Dulce, Clara, Sara, Dina e Magda apresentam o trabalho dos hospitaisPrestes a terminar mais um ano lectivo, tivemos hoje a oportunidade de realizar mais uma reunião anual da rede de escolas de hospital do Projecto TeleAula na EB23 José Cardoso Pires.

Numa altura em que as escolas fazem, a vários níveis, um balanço das actividades, juntamo-nos para pôr em comum trabalhos, parcerias e realizações mas também desafios, vicissitudes e necessidades.

Neste 21º Encontro, depois das palavras de boas vindas da Directora do Agrupamento José Cardoso Pires, seguimos com a partilha de cada hospital: alunos apoiados, projectos levados a cabo e reflexão sobre os aspectos conseguidos e as dificuldades ultrapassadas ou intransponíveis.

Durante a parte da tarde, contámos com a generosidade dos colegas Fernando Franco e Susana Tavares, da Equipa de Recursos e Tecnologias Educativas, para nos falarem de dois eixos da actual resposta educativa, nomeadamente o Perfil dos Alunos à saida da escolaridade obrigatório e o Projecto de autonomia e flexibilidade curricular, e de projectos e concursos que a Direção Geral da Educação apresenta às escolas instando-as a apresentar trabalhos que sejam fruto e motor de inovação.

Jornais escolares, Blogues educativos, SeguraNet, Ambientes de aprendizagm (vulgo Salas de Aula do futuro), eTwinning, Systemic, Eduscratch, Conta-nos uma história, Apps 4 Good, Media@ção, Líderes digitais, etc. são alguns dos desafios que encontraram um forte eco nos professores da escolas de hospital e, certamente, o próximo ano trará novidades e respostas dos nossos alunos.

O tema condutor do próximo ano será Comunicar é preciso, partindo de um dos temas propostos pelas Nações Unidas para o ano de 2019, o Ano Internacional das Línguas Indígenas. Brevemente encontrar-nos-emos para delinear estratégias e parcerias entre hospitais que nos levar a cabo esta tarefa no próximo ano.

Até lá, ficam algumas imagens no álbum 21º Encontro TeleAula.

Património Sempre Presente…

Nova visita aos Namban-Jin – Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA)

Através de um exercício de observação pormenorizado dos famosos Biombos Namban, dos pintores  Kamo Naizen e Kano Domi, e com a ajuda da Rita Gonçalves do MNAA, revisitámos a chegada das naus portuguesas a esse país longínquo que é o Japão, ao porto de Nagasáqui, no séc XVI. Nesta viagem levámos novos viajantes a descobrir quem eram e como se vestiam os vários intervenientes desta aventura, como eram as naus,  qual a sua valiosa carga, entre outras curiosidades. Aproveitámos  o balanço e espreitámos um pouco mais da cultura japonesa dos nossos dias.

Aqui deixamos registado algum do  vocabulário resultante desta sessão para conhecimento de todos:

Namban-Jin = Bárbaros que vêm do sul

Bombachas = Calças curtas e largas

Kurafuné = Barco Negro

Samurai = Guerreiro japonês

Karpa = Peixe da Boa Sorte

Momidje = Árvores que dão flor de cor amarela e vermelha típicas do Japão

Sushi = Um prato da culinária japonesa que possui origem numa antiga técnica de conservação da carne e de peixe em arroz avinagrado

HelloKitti = Desenho animado criado no Japão

Mangá ou manga = Banda desenhada no estilo japonês (várias mangas dão origem a animes)

E ainda palavras japonesas que fazem parte do português:

Biombo = Byobu
Quimono = Kimono = Veste típica do Japão
Judo = Judo
Caratê – Karate

Mais uma vez agradecemos à Rita ter-nos proporcionado uma manhã tão interessante e curiosa  através das histórias dos Namban-Jin!

Clube de Educação Tecnológica da EBI da Bobadela já é nosso património

Como já é da tradição no 3º período, desta vez o encontro TeleAula foi ao vivo…

Partindo da história da Fábrica de Porcelana de Sacavém, os nossos alunos montaram painéis representativos dos famosos padrões usados nas pinturas das porcelanas, utilizando para isso as sete peças do Tangram.  Para o sucesso desta atividade,  contámos com a preciosa ajuda do grupo de alunos e professores do Clube de Educação Tecnológica da Escola Básica Integrada da Bobadela (C.E.T.), que previamente prepararam todo o material necessário e dinamizaram a sessão.

Sucederam-se ainda mais atividades, que passaram pela composição do tangram com imagens alusivas às louças de Sacavém e a resolução  de desafios matemáticos e figuras usando as sete peças do tangram.

Foi uma TeleAula ao vivo Muito Dinâmica e Divertida!

MUITOS PARABÉNS  a todos os elementos do  C.E.T. que tanto contribuíram  para que tal fosse possível!

Dia Mundial da Criança

O  final de ano letivo não seria o mesmo se não se comemorasse este dia.

O núcleo pedagógico do Hospital de Dona Estefânia sugeriu atividades para esta comemoração, por solicitação do Conselho de Administração do Centro Hospitalar de Lisboa Central. O Serviço de Apoio Escolar ao 2º/3º ciclos e secundário propôs cinema. Esta atividade iria complementar as outras atividades do programa. Desenvolvemos duas sessões, a primeira como aperitivo, logo no dia 30 de maio, e a segunda sessão no próprio dia 1 de junho. O filme foi votado e escolhido pelos espetadores.

Pois é, ele foi  cineminha, um jogo de tabuleiro dinamizado pelo núcleo educacional do Museu da Cidade de Lisboa, pinturas faciais e teatro trazidas  pelos alunos do 1º e 2º anos do Curso de Apoio à Família e Comunidade da Casa Pia de Lisboa. A brincar e de forma bem divertida este grupo conseguiu apelar à reciclagem do lixo, contribuindo para a consciencialização de que, através de pequenos gestos como esse,  todos somos responsáveis por mantermos/conservarmos e lutarmos por um PLANETA MELHOR e MAIS LIMPO.

Património ao loooooongo dos tempos

A Escola do Departamento de Pediatria do HSM realizou mais uma TeleAula com a Escola do IPO. Viajámos por Lisboa e ficámos a conhecer alguns dos seus principais monumentos a partir de pequenas curiosidades e desafios. Foi uma sessão cheia de novidades, já que a maioria chegou há pouco tempo de outro país e ainda não conhece a nossa capital.

Professora Diana com aluna a realizar exercícios em TeleAula com IPO

Professora Diana com aluna a realizar exercícios em TeleAula com IPO

Alunos do IPO mostram trabalhos em TeleAula

Professora e aluna com os alunos do IPO em TeleAula

O professor Paulo Torcato visitou-nos novamente… já tínhamos saudades! Tivemos uma sessão num quarto de isolamento em que se fez programação com Scratch. Foi uma sessão alegre, ativa e cheia de empenho e trabalho. No final, a nossa aluna jogou um jogo construído por ela.

Aluna e professor programam em Scratch

Aluna programa em Scratch

Aluna programa em Scratch

Numa outra sessão, o professor trouxe-nos mBots para programar. Conseguimos ensinar estes robots simpáticos a andar, a parar e a “ver” obstáculos 🙂 Alunos de 5 países tiveram a oportunidade de programar um robot pela primeira vez.

Professores e alunos exploram os mbots

Professores e alunos programam os mbots

Professores e alunos brincam com os mbots

A Sandra e a Catarina vieram com a grande especialista em DINOSSAURIUS, a Inês, falar sobre estes animais já extintos.

Ficámos a saber que atualmente ainda existem animais que coabitaram o nosso planeta com eles (por exemplo, as formigas, tartarugas e tubarões) e outros que são seus descendentes (as aves!).

Alunos, professoras e monitoras com dinossauros e fósseis

Aluno explora fósseis com lupa

Trouxeram-nos, do Pavilhão do Conhecimento, várias réplicas de fósseis, crânios e dentes e nós também fizemos um molde de réplica.

Alunos exploram fósseis de dinossauro de brincar

Dinossauros em moldes

Dinossauros e lupa

Património produzido, património divertido

Basquetebol em TeleAula

Por videoconferência com o Clube de Educação Tecnológica da Escola Básica Integrada da Bobadela, construímos uma tabela de basquetebol.

Alunos em TeleAula

Alunos e professoras constroem tabela de basquete

Alunos em TeleAula

Pormenor de construção da tabela de basquete

Pormenor de construção da tabela de basquete
No final, registou-se em vídeo a alegria dos 3 pontos.
E agora, um desafio ao IPOLFG: Que tal encestarmos ao desafio?

Houve ainda tempo nesta TeleAula para uma atividade bónus: um desafio matemático.


Qual o vosso resultado? A nossa aluna Vera já o resolveu… e bem! Está de parabéns!

Let’s Play Colours para a HOPE

O congresso anual da associação sem fins lucrativos HOPE (Hospital Organisation of Pedagogues in Europe) vai este ano ter lugar na Polónia. Através da plataforma eTwinning recebemos um convite para um projeto que desafia os nossos alunos a prepararem trabalhos para serem expostos no congresso, usando apenas as cores azul, verde e vermelha.
Os trabalhos já seguiram por correio.

O Almada voltou

O serviço de educação da Fundação Calouste Gulbenkian voltou ao nosso convívio e trouxe novamente consigo o convidado José de Almada Negreiros.

À luz do que tinha acontecido na primeira sessão desta oficina, também desta  resultou um um vídeo iluminado.

Agradecemos a todos a colaboração. Sem ela, este património não se constituiria nem seria tão divertido.

Visitas de estudo pelo património

Na Escola do Departamento de Pediatria do Hospital de Santa Maria, para além do trabalho escolar realizado com cada um dos nossos alunos,  continuamos a ter umas “visitas de estudo” bem interessantes.

Claro que nestas visitas, ao contrário do que acontece nas escolas regulares, nós não nos deslocamos, abrimos as portas da nossa sala e do nosso computador a quem gosta de nos visitar.

A Sandra, em mais uma sessão do Projeto Ciência faz bem à Saúde,  trouxe-nos do Pavilhão do Conhecimento uma mala cheia de experiências: construímos máquinas de rabiscos, fizemos explosões de cores, vimos foguetões e submarinos em funcionamento, alterámos a nossa percepção com lentes prismáticas e até fizemos uma espetada de balões! Foi uma tarde muito bem passada 🙂

Sandra, do Pavilhão do Conhecimento, com a sua mesa de materiais

Alunos do HSM a fazerem espetadas de balões Aluno com lentes prismáticas

Num outro dia, a Sandra fez uma videoconferência connosco a partir do Pavilhão do Conhecimento com uma proposta de gastronomia molecular.

Dedicámos a nossa sessão a fazer caviar azul, verde e vermelho 🙂 Foi bastante divertido!

Alunos e professora em videoconferência com a Sandra

Aluno deita gotas de corante num copo

Alunos deitam gotas de corante num copo

Copos com corante vermelho, verde e azul e colher com bolinhas de diferentes cores

Também visitámos, em TeleAula com a escola do IPO, alguns castelos de Portugal. Percebemos quais as suas funções e descobrimos curiosidades muito interessantes sobre alguns deles:

  • Existem castelos roqueiros… que nada têm a ver com Rock and Roll!;
  • Martim Moniz sacrificou a própria vida ficando “entalado” na porta do castelo de Lisboa
  • D. Fuas Roupinho era o nome de um alcaide no Castelo de Porto de Mós.

Foi uma bela aula de história que nos deu um roteiro interessante para visitar!

Aluno com mapa e questões em TeleAula com o IPO

Aluno lê um pequeno texto em TeleAula com o IPO

Aluno com mapa e questões em TeleAula com o IPO

Aluno em TeleAula com o IPO

Bosch, rela e quatro pancadas natalícias

Pintura de Hieronymus Bosch

Pintura As tentações de Santo Antão, de Hieronymus Bosch, no ecrã interactivo

Continuamos a explorar o património artístico do Museu Nacional de Arte Antiga. Desta vez, pasmámos perante o inusitado da mensagem visual do painel Tentações de Santo Antão.

A Irina explica o significado da pintura de Hieronymus Bosch

Trazido pela amiga Irina, tivemos o privilégio de poder admirar e decifrar  uma obra tão famosa do pintor holandês Hieronymus Bosch. Este painel, com cerca de 500 anos, atrai visitantes de todo o mundo. Retrata um mundo imaginário com uma mensagem que significaria que o mundo pode estar ao contrário mas a esperança estará sempre presente.

Foi maravilhoso poder também admirar alguns dos personagens desta composição saltarem para a nossa mesa.A Irina explica o significado de um pormenor da pintura de Hieronymus BoschQuatro criaturas em 3D da pintura As Tentações de Santo Antão

Obrigada, Irina, por nos teres ajudado a descodificar a mensagem!

Alunos manipulam as criaturas em 3D da pintura As Tentações de Santo Antão

Rela em TeleAula

Alunos montam uma rela seguindo as indicações dadas pelos colegas a distância

Mais uma vez, os nossos colegas do Clube Tecnológico da EBI da Bobadela brindaram-nos com vários kits de madeira que conseguimos montar graças às suas preciosas indicações.

No quadro interativo, alunos da Bobadela mostram como se monta uma rela

Surpresa das surpresas, o resultado final foi um brinquedo popular de percussão, a rela.

Alunos brincam com as relas que montaram

Foi uma sessão barulhenta, mas muito divertida.

Natal às quatro pancadas

As tradições associadas à época natalícia manifestaram-se de diversas formas:

  • Assistimos ao filme “Polar Express”, no escurinho do cinema escolarAlunos assistem ao filme Polar Express
  • Participámos nas estórias divertidas que o Nuno e o Pedro (voluntários do Banco de Portugal) vieram contar

    Sessão de contadores de histórias

  • Recebemos a turma Artes do Espetáculo, do 12º ano,  da Escola Secundária D. Pedro V, que veio representar a peça Natal às Três Pancadas, da autoria de Ângela Ferreira, adaptada e encenada pelo professor Gonçalo Costa Sessão de teatro de Natal Sessão de teatro de Natal
  • E, pelo meio, houve quem se dedicasse a elaborar alguns enfeites de Natal

Enfeites de Natal em massa de modelar

Enfeites de Natal em papel

Ao som da rela [registo sonoro seguinte], dizemos adeus ao ano velho e brindamos ao ano novo!

FELIZ ANO NOVO PARA TODOS!

Partilhar, preservar e descobrir

Para lembrar a lenda de S. Martinho, as educadoras e as professoras do Departamento de Pediatria do HSM fizeram a sua dramatização por todos os serviços e deixaram um pequeno desafio para não esquecerem esta lenda.


Com o Pavilhão do Conhecimento, tivemos uma aula sobre centro de massa. A Sandra proporcionou-nos várias experiências onde explorámos os centros de massa de vários objetos. No final levámos connosco tucanos equilibristas 🙂

A Sandra e a Rita, também do Pavilhão do Conhecimento, trouxeram-nos minhocas. Pudemos pegar nelas, observá-las em pormenor e aprendemos imensas curiosidades… Imaginem que podem ter até 15 corações e que, apesar de terem cabeça, não têm olhos mas têm células fotossensíveis por todo o corpo! Também aprendemos a distinguir minhocas de lagartas!

A escola do HSM fez a sua primeira TeleAula do presente ano letivo com a escola do IPO. Explorámos vários tipos de pavimentações: com polígonos e com figuras da natureza, tal como o Escher fez. Foi um grande desafio!
Falámos também de pavimentos nossos conhecidos, da calçada portuguesa e ficámos a conhecer a arte dos nossos mestres calceteiros 🙂

Ainda dinamizámos na sala polivalente uma nova atividade com alunos e os monitores José e Ana do CAF S. Vicente.
Fizemos um jogo de apresentação com balões. Escrevemos os nossos nomes, desenhámos um colega, registámos o nosso ídolo e o nosso prato favorito e ainda partilhámos os nossos medos. No final rebentámos os balões. Pum, pum, pum… foi uma festa!

Pessoas, animais e lugares

Professora Sónia no púlpito do Palco do Centro Cultural de Cascais
A professora Sónia a partilhar experiências

Apresentação do Projeto TeleAula

O projeto TeleAula no Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão esteve presente na apresentação do Programa ENVOLVE-TE para 2017/2018, que decorreu no Centro Cultural de Cascais, com o objetivo de transmitir e partilhar um pouco do que foi a parceria entre a escola de hospital e o Serviço Cultural e Educativo do Bairro dos Museus.

Dia Mundial do Animal

Celebrámos o Dia Mundial do Animal, recordando os animais que, em tempos, caminhavam nas nossas florestas, nadavam nos nossos mares e sulcavam os céus do Planeta Terra. A partir da leitura e interpretação da obra de Arianna Papini, Queridos Extintos, travámos conhecimento com vinte animais que já não existem ou estão em vias de extinção. Desses animais, escolhemos três para desenhar e saber informações detalhadas: o puma-oriental, a foca-monge-das-Caraíbas e o dodó. É urgente intervir para que a lista não continue a aumentar. Seguem algumas opiniões dadas pelos alunos, após a realização deste trabalho.

É importante haver um dia do animal para dizermos a toda a gente que devemos cuidar dos animais.

Tenho pena dos animais que já não existem. Nós devemos ter respeito por todos os animais, porque todos são importantes para o nosso Planeta.

Este é o dia em que se celebram os animais, porque os animais têm sentimentos e sofrem como as pessoas.

Tenho pena deles, porque não gosto de ver animais mortos pelas pessoas. Eles mereciam estar vivos. Se morrerem de velhice é diferente.

Temos que ter cuidado com a sobrevivência dos animais no futuro.

Aluna desenha a foca-monge-das-Caraíbas a partir da ilustração da autora do livro
A desenhar a foca
Dodó feito a carvão e colagem de uma ilustração de André da Loba
Desenho a carvão da Foca-monge-das-Caraíbas desenhada e colagens
Foca-monge-das-Caraíbas
Desenho a carvão do puma-oriental e colagens verdes
Puma-oriental feito a carvão e colagem

Dia da Implantação da República

Conhecer as características e a simbologia da bandeira de Portugal foi a nossa forma de celebrar o Dia da Implantação da República. Inventámos a bandeira do nosso nome com os elementos que nos caracterizam e que representam, por isso, a nossa identidade.

Mesa com bandeira de Portugal e materiais de desenho
A bandeira de Portugal
Desenho de brasão com flores, corações, borboletas e pessoas
A bandeira da Cristiana
Desenho de brasão com árvore, sol, castelo e coração
A bandeira da Sara

A viagem chega ao fim

A exposição do trabalho desenvolvido, ao longo do ano letivo 2016/2017, pelo Serviço Cultural e Educativo do Bairro dos Museus, ENVOLVE-TE, decorreu no Centro Cultural de Cascais, durante o mês de junho.
A nossa escola e o projeto TeleAula encontraram-se orgulhosamente presentes nos intervenientes e, embora com trabalhos ainda em curso, podemos dizer que o que foi realizado até agora permitiu concretizar o objetivo proposto “tornar visível a dimensão cultural do espaço educativo e a dimensão educativa do espaço cultural”.
Queremos dar continuidade a este projeto que nos tem permitido partilhar experiências únicas! Muito obrigado, Bairro dos Museus!

Descrição das características do projeto ENVOLVE-TE 2016/2017 em cartaz
Cartaz do projeto

Para finalizar o ano letivo, a Dra. Inês Brandão, do Farol Museu de Santa Marta, trouxe-nos a visita do Sr. Faroleiro Subchefe Santa Neto que nos proporcionou uma tarde repleta de conhecimentos e momentos divertidos.
Aprendemos características dos faróis e farolins, o que fazem os faroleiros no seu quotidiano, os vários cargos e a hierarquia da profissão de faroleiro, entre outras curiosidades interessantes. Adorámos experimentar as divisas e os bonés!

Um grupo de alunos, uma mãe e o faroleiro Santa Neto olham para o quadro onde o filme decorre.
As tarefas de um faroleiro
Um aluno apresenta-se na fotografia com um boné de faroleiro.
O boné e as divisas de faroleiro
Uma aluna com o boné de faroleiro e as divisas posa para a fotografia com o faroleiro Santa Neto que se encontra trajado a rigor.
Uma aluna e o Faroleiro Santa Neto

Realizámos uma videoconferência com os alunos internados no Hospital de Dona Estefânia e com as professoras que os acompanham, Clara e Dulce. Após as devidas apresentações, fizemos um jogo que tinha como base o tema Capitais europeias. Este jogo foi fabricado pelo Clube de Educação Tecnológica da Escola Básica Integrada da Bobadela e foi-nos oferecido pela equipa de apoio escolar do HDE.

Dois alunos sentados e uma aluna na cama com a professora olham para o quadro onde se encontra a imagem dos alunos e professoras do HDE.
Videoconferência entre o CMRA e o HDE

A Joana Barroso e a Catarina Aleluia, mediadoras culturais do Bairro dos Museus, ofereceram-nos uma atividade cheia de cor e cheiro. A natureza entrou na escola em cestas e caixas, espalhou-se pelo chão da sala, pelas secretárias e pelos nossos sentidos. Construímos mandalas, círculos mágicos, com folhas, flores, bagas, ramos e frutos de vários tamanhos e cores. Houve quem começasse a construir o seu círculo de dentro para fora e quem fizesse ao contrário. Cantámos canções, partilhámos sentimentos e emoções para, no final, dizermos adeus às nossas construções que de um momento para o outro se desfizeram. É assim a Natureza: em constante transformação.

As mãos de uma aluna a construir uma mandala com flores, bagas e folhas.
A construir uma mandala
Várias mãos de alunos tiram elementos da natureza de uma caixa.
A escolher os elementos
As mãos de um aluno a construir uma mandala com flores, frutos e folhas.
Uma mandala quase feita
No chão da sala de aula, podemos visualizar o trabalho coletivo reunido numa grande mandala.
O trabalho final

Viagens reais entre ilusões e fantasias

Cá estamos nós em plena reta final da nossa viagem deste ano… e que FINAL!!!!!!!

Semana da Criança no HDE

De 30 de maio a 2 de junho, decorreu no HDE a Semana da Criança, evento anualmente coordenado pelo Gabinete de Comunicação do CHLC com a colaboração dos agentes educativos e outras instituições.
Entre as muitas atividades que decorreram durante a semana, jogos, contos, origami, teatro, destacamos duas delas: a Sessão de Magia e Workshop de Balões e o convívio Sonhos Mágicos.

Fomos presenteados com um magnífico espetáculo de Magia, pelos fabulosos mágicos Rovit e Rui Fernandes.
Que divertido foi ver o Mágico Rui “trocando de propósito” as cores dos lenços, baralhando-nos e arrancando grandes risadas.

O Mágico Rovit apareceu calçado com uma meia de cada cor que por artes mágicas viajou de um estendal para os seus pés.

E o momento em que o Micael escolheu ao acaso como queria que ficasse o seu boneco de balão e num passo de Magia, este apareceu mesmo?!…FOI  FENOMENAL!

Aprendemos ainda com os nosso mágicos os passos básicos de como construir esculturas com balões. O Mágico Rovit demonstrou-nos como modelar um cão e uma flor e depois ensinou-nos a construir uma espada.

No final cada um saiu feliz com a sua espada.
No espetáculo Sonhos Mágicos, dinamizado por alunos de duas turmas de cursos profissionais – de técnico de apoio familiar e de apoio à comunidade e de técnico de desporto – de um dos centros educativos da Casa Pia e seus professores, viajámos, a convite das Educadoras do HDE, até ao mundo do Kizomba.
Que felicidade foi ver todos a dançarem e a cantarem… as doenças foram esquecidas e ficaram de fora.
FOI MUITO BOM!!!!

Mas a festa ainda não acabou porque…

Que Bom é Receber os Amigos

No dia 6 de junho, a Rebeca recebeu a visita dos colegas da sua turma 6º A, da EBI Patrício Prazeres, da sua Diretora de Turma, da professora de Português e da professora de Educação Especial.
Mais uma vez, a brincadeira esteve em alta. No Jardim da Bia jogou-se à Cabra-Cega, ao Quantos-Queres, ao Lenço à Barra, ao Galo, entre outros.

Mas se conviver é muito bom, uma boa comidinha vem mesmo a calhar. Eram tantas as iguarias, que o lanchinho transformou-se num Picnicão.

Na despedida, a nossa Rebeca presenteou cada colega com um poema em rima (rima que exprima e que mima) dedicado ao nome de cada um.

Mais uma manhã muito divertida.

Nova viagem pelas capitais europeias com a roleta magnética

Na última TeleAula deste ano letivo, viajámos por algumas das capitais da Europa, com os nossos amigos do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão. Jogámos o Jogo da Roleta Magnética, jogo concebido pelos nossos amigos do Clube de Educação Tecnológica (CET) da Escola Básica Integrada da Bobadela, no segundo período.
O jogo foi renhido, sem vencedores e sem vencidos. Bom mesmo foi viajarmos em conjunto!

Sol e sorrisos para todos!