Dezembro “em cheio”!

Comunicar através do Som e do Ritmo

Uma vez mais fomos surpreendidos pelos alunos do Clube Tecnológico da EBI da Bobadela com uma atividade muito bem preparada e muito interessante!

Com a aproximação das comemorações do Novo Ano, construímos dois instrumentos musicais – um de percussão e outro de sopro, com recurso a materiais reciclados – que farão com certeza muita falta na noite de passagem de ano.

Alunos do HDE em TeleAula com alunos da Bobadela

Construção de instrumento musical com cápsuals de café

Instrumento musical com cápsuals de café

Construção de instrumento musical pelos alunos da Bobadela

Construção de instrumentos musicais pelos alunos do HDE

Agradecemos muito aos alunos Iasmin, Bery, Beatriz, Bruna e Daniela, bem como aos professores Carlos V., Carlos e Vitor do Clube Tecnológico que orientaram esta atividade. Já estamos a aguardar ansiosamente pela próxima!

Criatividade aos “sacos”

Este período tivemos a visita do Museu da Marioneta que nos trouxe uma mostra de marionetas feitas de diferentes materiais e originárias de diferentes partes do mundo.

Animador do Museu da Marioneta com aluna

Marioneta crocodilo

Marioneta Rodolfo do nariz vermelho feita com caixa de ovos

 

 

 

Marioneta Minion e alunos

 

 

 

 

 

Alunos do HDE com animadores

 

 

 

 

 

Mostraram-nos também que com um simples saco de papel, cartolinas de diversas cores, tesoura, cola e muita criatividade podíamos construir as nossas marionetas e foi isso que fizemos.

Alunos do HDE criam marionetas

Vejam como ficaram engraçadas!

Alunos do HDE com marionetas que criaram

Agradecemos muito ao Pedro e à Marta a sua disponibilidade e terem-nos proporcionado uma manhã tão divertida!

Uma doce e mágica tarde de chuva

Ombela significa chuva em umbundu. Neste conto, representado de forma mágica pelo grupo Kaô: Embalos do Mundo, Ombela é filha de deuses, a quem é atribuído o poder da criação da chuva. É o seu pai que lhe ensina que a tristeza faz parte da vida e que também se pode chorar de felicidade. Então, quando Ombela chora de tristeza, as lágrimas salgadas enchem os oceanos e quando Ombela chora de felicidade, as lágrimas doces enchem os rios e os lagos.

Grupo Kao e alunos do HDE

Com recurso ao movimento, ao som, a diferentes texturas e à música, fomos literalmente transportados para África com todos os seus sons, cheiros, animais, numa mensagem de esperança e felicidade que terminou com a canção:

“Menina a Felicidade
é cheia de Ar
é cheia de Vento
é cheia de Riso
é cheio de Sol (e de Chuva)
Menina a Felicidade
é cheia de A
é cheia de E
é cheia de I
é cheia de O (e de U)”

Grupo Kao e alunos do HDE

Foi uma doce e mágica tarde de chuva que muito agradecemos à Tânia e ao Rodrigo do grupo Kaô: Embalos do Mundo e às nossas parceiras Andreia e Rita do Núcleo Educativo da Fundação Callouste Gulbenkian que os trouxeram até nós!

Grupo Kao e pacientes do HDE

O Espírito de Natal invadiu-nos…

Este Natal, de forma simples e criativa, decorámos a nossa sala de aula e os nossos quartos. Coroas de Natal, presépios, Pais Natal, postais, tudo feito por nós, com materiais muito simples, mas com muito amor e esperança no futuro!

Alunos com decorações de Natal que criaram

Aqui fica uma pequena mostra das nossas decorações de Natal!

Decorações de Natal sobre o ecrã da escola

Pais Natal

Decorações de Natal na porta da escola

E o que mais importa são os afetos…

Para terminar em beleza o final de período e o final de ano, recebemos a visita dos colegas, da Diretora de Turma e de outros professores do Conselho de Turma da nossa aluna Rebeca. E tudo preparado em segredo!

SURPRESA!!!….

Professores e alunos visitam a Rebeca no HDE        Professores e alunos visitam a Rebeca no HDE

 

 

 

Professores e alunos visitam a Rebeca no HDE

Foi uma manhã maravilhosa, de festa, de cumplicidades, mas principalmente de muita alegria e amizade!

Professores e alunos visitam a Rebeca no HDE

Obrigada Educadora Isabel, por teres registado este momento!

Ufa! Chegámos ao fim!

Resta-nos desejar a todos um Excelente Ano de 2019!!! E para continuarmos em festa, aqui fica o som das nossas “vuvuzelas caseiras”!

“Viajar é mudar a roupa da alma”

Viagens por dentro da Ciência e da Literatura

A turma do 6º C, da Escola Básica de Alcabideche, visitou-nos, acompanhada da professora Alexandra, com o intuito de partilhar experiências científicas com os alunos do Alcoitão.
Além da visualização de preparações definitivas no microscópio, foram também realizadas experiências como Corrida de Balões, Ilusão Canário, Balão Mágico, Escrita Mágica, Impressões Digitais, Bolas Saltitonas, Cromatografia em Papel e Vulcão.
Para terminar em cheio, tivemos um momento de convívio com direito a lanche!

Vários alunos na sala observam uma experiência que está a ser descrita pela professora; um aluno em cadeira de rodas levanta o braço para tirar dúvidas.
Cromatografia em papel e dúvidas
Um aluno em cadeira de rodas faz a experiência da escrita mágica sob orientação da professora.
Escrita mágica

Cinco alunos de Alcabideche fazem a experiência das Bolas Saltitonas.
Os alunos de Alcabideche fazem a experiência das Bolas Saltitonas
Dois alunos de Alcabideche elaboram a experiência do vulcão em erupção.
A experiência do Vulcão

No dia 1 de junho, celebrámos o Dia Mundial da Criança com a apresentação de um teatro de sombras. O texto dramático A lenda das sombras chinesas e do Imperador que recitava Camões foi elaborado pelos alunos mais velhos do 6º e 8º anos, a partir da lenda chinesa que narra a génese das sombras chinesas. Este texto dramático apresenta alguns excertos da lírica camoniana que tiveram como objetivo familiarizar os alunos com a obra do poeta português. No final do espetáculo, a plateia ainda teve direito a algumas curiosidades do mundo do teatro como, por exemplo, a função das pancadas de Molière.

Numa mesa encontram-se pedaços de cartolina e de papel celofane, madeiras e um livro de Luís de Camões.
A mesa de trabalho
Um aluno aparafusa a caixa do teatro de madeira.
A montar o teatro de madeira
Um aluno corta cartolina preta para fazer os cenários.
A construir os cenários
A sala com cadeiras vazias e o teatro de madeira com as sombras ao fundo, antes de começar.
Antes de começar
Uma plateia de muita gente, desde crianças e jovens a mães e terapeutas.
A plateia
A professora e um aluno manipulam as marionetas e outra professora fotografa o espetáculo.
Durante o espetáculo

 

A visita dos Museus

O Museu do Mar Rei D. Carlos fechou com chave de ouro as sessões de atividades propostas no âmbito da parceria estabelecida entre o projeto TeleAula, do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão, e o projeto Envolve-te, do Bairro dos Museus. As mediadoras culturais trouxeram-nos o ateliê Trabalhos com escamas e espinhas de peixe mas, antes, pudemos ouvir histórias da família do rei D. Carlos bem como caraterísticas e particularidades de algumas espécies marinhas, mais precisamente do tubarão. Tivemos o privilégio de observar um tubarão bebé conservado em clorofórmio (acervo do Museu) assim como um espécime verdadeiro trazido do mercado da vila de Cascais.
Colorimos espinhas e escamas com corantes alimentares e realizámos trabalhos coloridos invulgares.
A sala transformou-se num laboratório de Ciência e Arte!

Eugénia dá informações aos alunos presentes sala.
A ouvir os ensinamentos da mediadora cultural Eugénia
Um aluno observa com uma lupa a pele de um tubarão / cação.
Um aluno observa à lupa um espécime de tubarão verdadeiro
Em cima de uma secretária veem-se escamas brancas e um golfinho e um tubarão em plástico.
Como respiram os mamíferos marinhos e os tubarões
Eugénia tem na mão uma mica onde se vê dentro duas bolsas de ovos de tubarão.
Eugénia mostra duas bolsas de ovos de tubarão encontradas na Praia da Poça
Dois alunos tocam na pele do tubarão trazido do mercado da vila.
A sentir a pele do tubarão
Os alunos t~em à sua volta escamas de todas as cores e passam cola pelos moldes de sardinhas.
Mãos à obra!
Um aluno mexe com um pincel o corante alimentar misturado com água dentro de um frasco. Em cima da mesa encontra-se o frasco com o tubarão conservado em clorofórmio.
A colorir as escamas
Um aluno assina o seu trabalho: uma sardinha coberta com escamas de peixe de várias cores.
Assinatura final

Final de ano letivo cheio de Arte

O Carlos elaborou um trabalho de pesquisa sobre história de Arte a partir de um cartoon que circula na internet e que nos pareceu bastante interessante. Aluno de Artes Visuais, no 11º ano, continua a achar que Leonardo da Vinci é o melhor de todos e nem o Andy Warhol lhe tirou esta ideia mais do que fixa.
Bom, mas o melhor é mesmo passar uma vista de olhos por estas magníficas obras de Arte. Gostos não se discutem!
A educadora Cátia, do Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão, organizou uma peça de teatro a partir da obra Tio Lobo e convidou a turma PCA1, da Escola Básica 2º e 3º ciclos de Alcabideche, e a sua professora Isabel Nunes para assistirem. Foi muito divertido! Além da representação da história, os alunos desta turma foram desafiados para reproduzirem de novo a peça. Vestiram as roupas e puseram as cabeleiras e máscaras e representaram à sua maneira imitando os atores nas suas palavras e gestos.
Uma despedida que ficará para sempre na nossa memória.
A educadora Marta, narradora, e a educadora Cátia representam junto à casa da menina
A preciosa ajuda da estagiária Carolina
Uma aluna do PCA1 reproduz a história
Isto de mentir tem que se lhe diga!
O lobo será que é mesmo mau?
O improviso foi muito divertido
Oferta do PCA1 à educadora Cátia
Os últimos minutos foram de agradável convívio

Um mês atarefado… mas divertido!

Neste mês, os alunos da Escola do Serviço de Pediatria do IPOLFG andaram muito atarefados! Para além dos trabalhos pedidos pelos professores, como fichas, testes e trabalhos escritos, os nossos alunos participaram em diversas atividades.

Assistiram à peça interativa de uma companhia de teatro que explorou a natureza! Todos adoraram e foi uma inspiração para alguns trabalhos escolares.

Recebemos alguns alunos da Casa Pia que vieram demonstrar os seus dotes musicais. Os nossos alunos tiveram a oportunidade de aprender a posição correta do corpo, pegar nos instrumentos e tocar umas notas. A partir desta atividade, uma das nossas alunas realizou um trabalho sobre os instrumentos de corda para o seu professor de Educação Musical.

No Dia do Pai, os nossos alunos, que estão muito familiarizados com as Tecnologias de Informação e Comunicação devido ao trabalho desenvolvido no âmbito do Projeto TeleAula, bem como às pesquisas realizadas na internet para os seus trabalhos e envio/receção de tarefas escolares por mail, decidiram, segundo eles, “voar aos tempos passados”!
Escreveram uma carta ao pai que seguiu por correio… mas não eletrónico. Os pais ficaram encantados e surpresos quando abriram a caixa do correio!

Agora estamos a realizar trabalhos para colorir a Páscoa. Ovos verdadeiros pintados, caixinhas e coelhinhos para encher de doces…
Alguns destes “mimos” serão enviados às professoras de Educação Visual.